Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Síria acusa oposição de bombardear Homs para influenciar voto na ONU

O ministro da Informação sírio, Adnan Mahmud, acusou neste sábado a oposição de ter bombardeado a cidade de Homs (centro) para tentar influenciar o voto da resolução no Conselho de Segurança da ONU contra a repressão do regime sírio.

“As informações (…) sobre o bombardeio pelo exército sírio de bairros de Homs são falsas e sem fundamento. Ocorrem em um contexto de uma guerra de informação histérica (…) na previsão da reunião no Conselho de Segurança da ONU”, declarou o ministro à AFP.

“Este (ataque) histérico e criminoso da imprensa (árabe e ocidental) coincide com uma escalada no terreno dos grupos terroristas armados, incitados pelo Conselho de Istambul”, acrescentou, em alusão ao Conselho Nacional Sírio (CNS), que reúne as principais correntes da oposição síria.

O ministro reiterou que “grupos terroristas armados lançaram obuses indiscriminadamente nas ruas e bairros de Homs em uma escalada (de violência), cujo fim é matar cidadãos e aterrorizá-los, tentar implicar o exército e distorcer a realidade”.

Segundo a oposição síria, mais de 230 civis morreram no bombardeio a Homs, na madrugada de sexta para sábado, realizado por forças do regime.

Rússia e China impuseram seu veto no Conselho de Segurança da ONU a respeito de um projeto de resolução de condenação da sangrenta repressão na Síria.