Clique e assine a partir de 9,90/mês

Sinal amarelo na Casa Branca: aprovação de Donald Trump cai 10 pontos

Pesquisa Gallup mostra que o presidente americano perdeu apoio entre todos os segmentos ideológicos. Apoio à política econômica também diminuiu

Por Ricardo Ferraz - Atualizado em 11 jun 2020, 12h35 - Publicado em 11 jun 2020, 12h00

Donald Trump chegou à Casa Branca impondo um novo padrão de comportamento para o chefe da nação mais próspera e poderosa do planeta. Desde a campanha, deu declarações polêmicas, disseminou mentiras pelas redes sociais e bateu de frente com todos os líderes mundiais que atravessassem o caminho dos Estados Unidos. Apesar de controversa, a estratégia vinha dando certo — até o momento. Trump conquistou um patamar de popularidade que parecia garantir a reeleição no pleito de novembro.

Parecia. A pesquisa mensal de popularidade do Instituto Gallup, divulgada nesta quarta-feira, evidencia que o eleitorado americano começa a colocar em dúvida se vale a pena manter alguém com tal perfil na cadeira de presidente, em meio à pandemia de coronavírus e à onda de protestos contra a violência policial após a morte de George Floyd. De maio a junho, o índice de aprovação de Donald Trump caiu 10 pontos, foi de 49% para 39%.

O detalhamento da pesquisa é ainda mais preocupante para a Casa Branca. Trump perdeu apoio em todas as ideologias políticas. Entre republicanos e independentes, caiu nove pontos, chegando a 85% no primeiro grupo e a 39% no segundo. Já entre os democratas, a diminuição foi de cinco pontos: apenas 5% disseram que aprovam a gestão do atual presidente.

A pesquisa foi realizada entre 28 de maio e 4 de junho, durante o auge dos protestos contra a violência policial para com negros nos EUA. Como de costume, Trump deu respostas duras. Convocou tropas da Guarda Nacional para intervirem nos estados, apartou uma manifestação política pacífica, em Washington, com bombas de gás lacrimogêneo para posar para os fotógrafos com a bíblia na mão em uma igreja, e publicou mensagens no Twitter com a fúria habitual.

Continua após a publicidade

A pior notícia, porém, veio da aprovação na condução da economia. Vista como o fator que poderia fazer diferença nas próximas eleições, a gestão econômica do presidente contentou  apenas 47% dos entrevistados e ficou abaixo dos 50% pela primeira vez em mais de dois anos. Além disso, a crescente taxa de desemprego e a retração da economia devido à pandemia do Coronavírus, tiveram peso no resultado da avaliação – a pesquisa foi realizada antes que os últimos dados oficiais, que indicam uma leve recuperação, fossem conhecidos.

Em relação à gestão da crise da Covid-19, apenas 42% acreditam que o presidente tenha feito um bom trabalho, longe dos 60% registrados em março, quando os casos começaram a crescer nos EUA.

Os atuais 39% de aprovação remetem ao período mais conturbado do governo Trump até então. Em outubro do ano passado, o presidente americano atingiu a mesma marca, após a Câmara dos Deputados dar início a uma investigação que poderia levá-lo ao impeachment. Trump é suspeito de pressionar o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelenski, para que procurasse irregularidades nos negócios do ex-vice-presidente americano e candidato à presidência nas eleições de novembro, Joe Biden, e de seu filho Hunter, no setor de gás no país. O processo de impedimento, no entanto, foi derrubado no Senado, onde os Republicanos mantêm maioria.

A pesquisa Gallup acende uma luz amarela na Casa Branca, mas Trump ainda não deu sinais de que mudará de estratégia.

Continua após a publicidade

(Com EFE)

Publicidade