Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sim, no Japão também tem buracos nas ruas — e dos grandes

Autoridades de Fukuoka, quinta maior cidade do Japão (1,4 milhão de habitantes), acreditam que o afundamento foi provocado pelas águas subterrâneas

Uma grande cratera de mais de 800 metros quadrados surgida na região central da cidade japonesa de Fukuoka (sudoeste do país) provocou nesta terça-feira interrupções no trânsito e no fornecimento de energia, além de ter forçado a evacuação da zona. Apesar da dimensão da cratera (cerca de 15 metros de profundidade), as autoridades não reportaram nenhum ferido, embora teme-se que o buraco possa seguir aumentando e afete edifícios e estruturas contíguas.

As autoridades de Fukuoka, quinta maior cidade do Japão (1,4 milhão de habitantes), acreditam que o afundamento foi provocado pelas águas subterrâneas que fluem nos túneis próximos às obras para a ampliação de uma linha de metrô, informou a agência Kyodo. O pavimento começou a afundar em um cruzamento entre duas grandes avenidas diante da estação ferroviária de Hakata, a maior da cidade, em torno das 5h15 local (18h15, da segunda-feira em Brasília).

Leia também
Misteriosa luz verde cruza os céus do Japão
Criança morre queimada em festival de arte no Japão
Príncipe mais velho da família real do Japão morre aos 100 anos

O buraco foi aumentando progressivamente até abranger a totalidade da intersecção e as calçadas (uma extensão de 30 metros de comprimento por 27 de largura) e obrigou a polícia a evacuar os edifícios e as zonas em torno do enorme buraco, que começou a encher de água procedente de canalizações subterrâneas.

Ao se tratar de uma das principais artérias da cidade, o fato provocou além disso grandes interrupções no trânsito, deixou até a 800 casas sem luz e afetou os sistemas informáticos de várias entidades bancárias. As trabalhos de ampliação da linha, a Nanakuma, também estiveram relacionados com outra cratera de menor tamanho que surgiu no mesmo distrito em outubro de 2014.

(Com agência EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Acompanha o trabalho dos japoneses e escolhe um buraco qualquer, de uma de nossas estradas, e vê quem termina o trabalho antes.

    Curtir

  2. Democrata Cristão

    Estes japoneses são incompetentes, não importa o tamanho da cratera mas quantidade de buracos nas ruas e estradas, e nisso somos mais avançados que eles. Morra de inveja Japão!

    Curtir

  3. Jorge Dias da Silva

    Não, no Japão não tem buracos na rua, surgiu um, que duvido que já não esteja consertado.

    Curtir

  4. Marcos Binelli

    A diferença é que são tapados. Aqui o ‘TAPADO’ é o prefeito que pinta buracos de vermelho.

    Curtir

  5. O nome já diz tudo…. Tá Fu, ku oka.

    Curtir

  6. Micky Oliver

    A DIFERENÇA É QUE EM 1 SEMANA JÁ ESTARÁ TAMPADO E NEM PARECERÁ AOS OLHOS QUE HAVIA UMA CRATERA ALI!

    Curtir

  7. Flavio Vaz Teixeira

    Em menos de uma semana estará concluído o serviço. Com preço justo. E muito bem feito. Agora imagina se fosse num certo país ao sul do mundo. Primeiro viria a tal OAB, depois direitos humanos, TC do estado e do país, MST dizendo que a terra é dele, aí viria uma licitação que demoraria 12 meses. E seria impugnada por uma empreiteira que dira que não teve tempo de descobrir qual o porcentual que deveria oferecer… E depois de tudo, 3 anos depois, iria apareçer um laudo dizendo que na verdade, teriam que refazer a avenida do início ao fim…

    Curtir