Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sete homens são presos na Índia pelo estupro de garota de 15 anos

Vítima alega ter sido violentada repetidas vezes por 19 homens, entre os quais o diretor de uma escola; polícia local procura demais suspeitos

Sete homens foram presos sob a acusação de estuprar uma garota indiana de 15 anos. Ela alegou às autoridades ter sido violentada repetidamente por 19 homens ao longo de seis meses, disse o sub-inspetor Anuj Kumar, da delegacia de polícia de Ekma, no nordeste da Índia, à rede americana de televisão CNN.

Dentre os agressores presos estão um diretor de escola, dois professores e quatro menores. Os demais estão sendo procurados pela polícia.

A garota apresentara queixa à polícia em 6 de julho. Segundo Kumar, três dos estupradores são adultos, e os outros 16, menores de idade. Kumar informou que, inicialmente, a jovem foi violentada por três a quatro garotos. Ao saberem do caso, os demais ameaçaram expor publicamente a situação da garota e a estupraram.

Os acusados presos negam o crime e se dizem inocentes. Mas o caso continua sob investigação. O sub-inspetor-geral da polícia de Saran, distrito do Estado de Bihan, disse à CNN que pedirá mandados de busca à Justiça para organizar as buscas aos demais estupradores.

De acordo com o Escritório Nacional de Registros Criminais da Índia, cerca de 100 de estupros são denunciados à polícia a cada dia no país, onde mais de 55 mil mulheres e meninas foram violentadas em 2016. O caso mais inquietante ocorreu em 2012, em Nova Délhi, quando uma estudante de fisioterapia de 23 anos foi estuprada e brutalmente espancada por seis integrantes de uma gangue dentro de um ônibus. Ela morreu dias depois, no hospital.

Em abril passado, uma menina de oito anos foi violentada e morta por seu agressor no Estado de Jammu. O crime gerou protestos e levou o governo indiano a aplicar uma lei temporária para punir estupradores de menores de idade com a pena de morte, assim como os integrantes de gangues condenados pela mesma agressão.