Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Serviço Secreto planeja alugar andar da Trump Tower em NY

O plano dos agentes para proteger a família Trump poderia beneficiar o magnata, que é dono de todo o prédio onde vive

O Serviço Secreto dos Estados Unidos planeja alugar um andar da Trump Tower, em Nova York, para proteger o presidente eleito Donald Trump e sua família, afirmou um oficial de segurança do governo à rede CNN. A opção de transformar parte do prédio onde o republicano vive em um posto permanente não seria ruim para Trump, afinal, por ser dono do empreendimento, ele quem receberia o valor aluguel.

Nesta semana, Trump comentou que a esposa Melania e o filho Barron, de 10 anos, não se mudarão para a Casa Branca assim que assumir o cargo, em janeiro. Ambos seguirão na Trump Tower até o que menino termine o ano letivo, em junho, o que motivou o plano o Serviço Secreto de alugar um andar prédio. De acordo com a fonte da CNN, a estratégia seria repensada se a família fosse com o magnata para Washington.

No prédio em plena Manhattan, os espaços disponíveis para escritórios têm, em média, 1.300 m² e o aluguel anual fica em cerca de 1,5 milhão de dólares (5,1 milhões de reais), informou a agência de imóveis Newmark Grubb. Segundo o oficial, planos desse tipo são comuns para proteger famílias presidenciais, porém, o que “o que não é padrão é que o presidente eleito vive na Quinta Avenida”. A estratégia, porém, “muda a cada dia” e dependerá de quanto tempo o republicano e a família passarão em Nova York, contou o agente.

Pelo menos 100 oficiais serão necessários para cobrir os turnos de 24h cuidando da família Trump, segundo a CNN. Além disso, cerca de 300 agentes do Departamento de Polícia de Nova York precisarão ser deslocados para proteger as ruas do entorno, custando 1 milhão de dólares por dia (3,4 milhões de reais). De acordo Ron Kessler, especialista do Serviço Secreto, esse tipo de custo é comum para garantir a segurança de presidentes. O aluguel poderia até economizar dinheiro público, pois evitaria que fossem pagas diárias de hotéis para os agentes em serviço, avaliou.