Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Série de atentados deixa ao menos 69 mortos em Bagdá

O primeiro dos quatro ataques foi reivindicado pelo Estado Islâmico e os outros também parecem estar ligados ao grupo

Pelo menos quatro atentados com bombas atingiram zonas xiitas da cidade de Bagdá, no Iraque, na manhã de quinta-feira. De acordo com o jornal The Washington Post, 69 pessoas morreram nos ataques, provavelmente ligados ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Três dos bombardeios atingiram mercados e o quarto aconteceu em um restaurante da capital, deixando cem feridos. Até o momento, o EI confirmou ser responsável pelo primeiro e mais mortal dos atentados, no bairro de Shaab.

Segundo a rede BBC, a primeira explosão ocorreu próxima aos muros que cercam uma feira em Shaab. Em seguida, um homem-bomba atingiu as pessoas que estavam ajudando as vítimas. Policiais disseram que uma mulher estava por trás do ataque, mas o grupo terrorista afirmou que se tratava de um homem que tinha como alvo milícias xiitas.

Leia também:

Militantes do Estado Islâmico explodem usina de gás no Iraque

Atentados com carro-bomba voltam a atingir Bagdá

Apenas semana passada, mais de 200 pessoas morreram em atentados no Iraque reivindicados pelo EI. Apesar de terem se responsabilizado apenas pelo primeiro dos ataques desta quinta, as outras ocorrências seguem o padrão de atuação do grupo nos casos mais recentes. Médicos e policiais afirmaram ao Washington Post que o terceiro dos bombardeios foi próximo ao mercado de Sadr City, mesmo local de um dos atentados da última quarta-feira.

A violência crescente em Bagdá e arredores coincide com o aumento das ofensivas militares de forças iraquianas ao norte do país, principal reduto do EI no Iraque, com o apoio de ataques aéreos americanos. O grupo extremista sofreu uma série de perdas territoriais no ano passado e autoridades militares acreditam que os ataques tenham o objetivo de desviar a atenção das derrotas dos terroristas no campo de batalha.

(Da redação)