Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Serial killer de Nova York ligou para família de uma das vítimas

Irmã mais nova disse que o tom de voz do homem era “aterrorizante”

Por Da Redação 15 abr 2011, 18h37

O suposto assassino dos corpos encontrados em praia de Long Island, Nova York, chegou a telefonar para a irmã de uma das vítimas para se vangloriar do crime, revelou nesta sexta-feira o jornal The New York Times. A família de Melissa Barthelemy, 24, começou a receber ligações de seu telefone celular pouco depois de seu desaparecimento, em julho de 2009. O jornal americano também afirmou, através de uma fonte que preferiu não se identificar, que o homem assegurou ter mantido relações sexuais com a jovem antes de assassiná-la.

Em sete ligações, um homem não identificado teria debochado da irmã mais nova de Melissa, Amanda, a quem disse “Por acaso você acha que voltará a vê-la algum dia?”. Em uma entrevista ao canal ABC, Amanda disse que o tom do homem era aterrorizante. Essas ligações parecem ser uma das poucas pistas que os investigadores possuem. O FBI está fazendo imagens aéreas para buscar mais pistas.

Além dos restos de Melissa Barthelemy, foram encontrados desde dezembro passado outras nove ou dez pessoas mortas nas praias de Long Island. A investigação começou quando a prostituta Shannan Gilbert desapareceu na região, em maio passado. Até agora, apenas quatro corpos foram identificados: os restos de quatro prostitutas com idades entre 22 e 27 anos que desapareceram entre 2007 e 2010. Outros quatro corpos foram achados no início de abril. Na terça-feira, a polícia anunciou ter encontrado novos restos humanos numa praia, o que pode elevar para dez o número de vítimas. A hipótese da existência de um assassino serial não foi confirmada, e a polícia diz que ainda não tem um suspeito.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade