Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Senado dos EUA rejeita medida de controle da venda de armas

Proposta democrata foi barrada em sessão realizada oito dias após o massacre em uma boate gay que deixou 49 mortos em Orlando

Com 44 votos a favor e 56 contra, o Senado dos Estados Unidos rejeitou nesta segunda-feira a proposta do Partido Democrata para reforçar as verificações de antecedentes criminais e psiquiátricos dos compradores de armas.

A bancada republicana no Senado votou em peso contra a iniciativa, que os democratas tentam aprovar há anos, em uma sessão realizada oito dias após o massacre em uma boate gay que deixou 49 mortos em Orlando, Flórida.

Leia mais:

AR-15: o fuzil dos ataques a tiros nos EUA

Senado dos EUA irá votar restrições a armas em resposta ao massacre de Orlando

O Senado já havia rejeitado outra proposta republicana para modificar o sistema de verificação de antecedentes por 53 votos a favor e 47 contra. Para ser aprovada, era necessário obter no mínimo 60 votos.

Outros dois textos encaminhados para proibir a venda de armas para pessoas incluídas na lista de suspeitos de vínculos com grupos terroristas também foram rejeitados por falta de acordo entre as bancadas de ambos os partidos.

(Com AFP)