Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Senado argentino aprova lei que reduz idade para votar

Proposta que autoriza jovens de 16 anos a votar será analisada por deputados

Por Da Redação 18 out 2012, 09h21

O Senado da Argentina aprovou na noite de quarta-feira uma lei para reduzir a 16 anos a idade mínima para votar, a tempo para a decisiva eleição legislativa do ano que vem que pode determinar se a presidente Cristina Kirchner buscará um terceiro mandato. O Senado aprovou a proposta com 52 votos a favor, 3 contra e duas abstenções, e agora cabe à Câmara dos Deputados converter o projeto em lei nas próximas semanas.

Leia também:

Leia também: Popularidade de Cristina Kirchner não para de cair

Cristina, obviamente uma defensora da lei que autoriza pessoas de 16 e 17 anos a também votar, deu cargos importantes no governo a membros do La Cámpora, um grupo político juvenil fundado pelo filho da presidente, Máximo. É um costume de Cristina parabenizar os jovens ativistas por seu fervor político. Saiba mais: Crítico de Cristina Kirchner é afastado de cargo Para os críticos ao governo, a reforma é apenas uma estratégia para aumentar a base de apoio da presidente, que está em queda nas pesquisas, antes da eleição legislativa prevista para outubro de 2013. A idade mínima para votar é 16 anos em vários países, incluindo o Brasil, onde o voto é opcional para pessoas de 16 e 17 anos. (Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade