Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem conseguir aprovar orçamento, governo israelense antecipa eleições

Benjamin Netanyahu aprovou a realização de eleições gerais em 22 de janeiro - mandato de parlamentares acabaria apenas em outubro

O governo israelense aprovou a realização de eleições gerais em 22 de janeiro, informaram neste domingo fontes do gabinete do primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu. “Durante o período eleitoral de três meses, continuaremos atuando de forma responsável para salvaguardar a economia e manter os empregos”, disse Netanyahu por meio de um comunicado de seu gabinete. As eleições serão antecipadas — o mandato do Parlamento (Knesset) acabaria em outubro de 2013.

Leia também:

Brasil assumirá papel mais efetivo no processo de paz no Oriente Médio

Israel mata chefe salafista mais importante da Faixa de Gaza

Netanyahu teve de adiantar as eleições após não conseguir aprovar o orçamento geral para o ano que vem. Amanhã, primeiro dia do período de sessões de inverno da Knesset, o governo levará ao Congresso uma proposta de lei para sua dissolução e a convocação de eleições. Segundo as últimas enquetes publicadas, o favorito para ganhar as eleições é o Likud, liderado por Netanyahu, que provavelmente não teria dificuldade para formar uma coalizão.

Especula-se que o ex-primeiro-ministro e ex-dirigente do partido Kadima, de centro-direita, Ehud Olmert, que renunciou em 2008 por acusações de corrupção, vá concorrer nas próximas eleições. Olmert foi declarado inocente da maioria das acusações.

(Com EFE)