Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem bloqueios, ‘comitiva amiga’ chega à Venezuela

Senadores governistas encontraram caminho livre no trajeto entre o aeroporto e o hotel

Uma semana depois que senadores brasileiros foram impedidos de visitar presos políticos na Venezuela por bloqueios e militantes hostis, uma outra comitiva de parlamentares chegou a Caracas na noite de quarta-feira – e teve uma recepção bem diferente. A “comissão amiga” capitaneada pelo PT e formada pelos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Roberto Requião (PMDB-PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Telmário Mota (PDT-RR) foi recebida pelo embaixador brasileiro Ruy Pereira, que “sumiu” na última quinta-feira, e encontrou caminho livre no trajeto entre o aeroporto e o hotel. Policiais venezuelanos acompanharam a comitiva e chegaram até a fechar a circulação em vias laterais para garantir a passagem tranquila do comboio.

LEIA TAMBÉM:

Organizada pelo PT, nova comitiva viajará para a Venezuela

Opositor venezuelano Leopoldo López encerra greve de fome

Na semana passada, o micro-ônibus que transportava os senadores brasileiros foi bloqueado por atos hostis de manifestantes chavistas e porque o governo resolveu fazer obras em um túnel e na rodovia que leva ao presídio onde estão os presos políticos. O túnel estava em “manutenção emergencial” e a pista estava sendo “lavada”, segundo as autoridades locais.

Depois do tranquilo desembarque, a senadora Vanessa Grazziotin comparou as duas comitivas e prometeu que seu grupo vai ouvir a oposição venezuelana – mas sem interferir no que ela chamou de “política interna” do país que prende opositores. “Temos uma avaliação de que a primeira comitiva veio com objetivo muito claro de reforçar a oposição. Nós estamos aqui para ouvir todos os lados”, afirmou. “A preocupação é mostrar que o Senado brasileiro não tem objetivo de interferir na luta política interna da Venezuela. Esse é um problema da Venezuela”.

(Com Estadão Conteúdo)