Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem acordo, Irã e potências prorrogam negociações sobre questão nuclear

O prazo para a conclusão do acordo terminaria à meia-noite de hoje, mas foi prorrogado até sexta-feira. Diplomatas já estão há onze dias negociando em Viena, na Áustria

O Irã e as grandes potências do Grupo 5+1 anunciaram nesta terça-feira que irão prorrogar mais uma vez, por alguns dias, as negociações para o acordo sobre o programa nuclear iraniano, com vários pontos delicados em suspenso após onze dias de maratona diplomática em Viena. “Vamos continuar as discussões ao longo dos próximos dias”, anunciou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, poucas horas antes do prazo limite fixado pelas partes, nesta terça-feira à noite. “É difícil, mas todos nós sabemos que temos uma enorme responsabilidade e que não devemos desistir”, acrescentou Federica, ressaltando que as partes desejam “utilizar ao máximo” esta “janela de oportunidade”.

A porta-voz do Departamento de Estado americano, Marie Harf, disse que as negociações nucleares poderão continuar até sexta-feira, dia 10 de julho. Já uma autoridade iraniana, garantiu que Teerã “não tem um prazo”. As negociações intermináveis sobre o programa nuclear iraniano, iniciadas há anos, mas postas em prática verdadeiramente em novembro de 2013, procuram permitir um acordo histórico para garantir que Teerã não consiga fabricar uma bomba atômica, em troca de um levantamento das sanções contra a sua economia.

Leia também

Acordo nuclear com Irã entra na fase “agora ou nunca”

É a hora de concluir acordo nuclear com Irã, diz secretário de Estado americano

Israel e Arábia Saudita se reuniram em segredo para tratar do Irã

Depois de onze dias de duras negociações entre o Irã e o Grupo 5+1 (que inclui os cinco países do Conselho de Segurança da ONU – Estados Unidos, Grã-Bretanha, Rússia, China, França – mais a Alemanha), as negociações acabam esbarrando em questões decisivas.

Embargo sobre as armas – O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov comentou que um dos principais problemas a ser resolvido entre Teerã e seus interlocutores ocidentais é a questão do embargo sobre as armas imposto ao Irã pelo Conselho de Segurança da ONU em 2010 “As partes estão de acordo que a maioria das sanções devem ser levantadas, mas resta um grande problema referente às sanções, o do embargo sobre as armas”, enfatizou Lavrov. Um diplomata iraniano confirmou que esta questão “faz parte dos pontos importantes que ainda não foram resolvidos”.

Teerã quer uma suspensão substancial e rápida das sanções, sobretudo aquelas adotadas após 2006 pelo Conselho de Segurança da ONU. O grupo 5+1, por sua vez, insiste em um processo progressivo e reversível, caso a República Islâmica não cumpra com seus compromissos. Lavrov afirmou que um total de “oito ou nove” questões ainda estão suspensas.

(Da redação)