Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Seleção brasileira pode disputar amistoso para aproximar as Coreias

Brasília, 24 nov (EFE).- Uma comissão do Senado propôs nesta quinta-feira que a seleção brasileira, com todas suas estrelas, dispute uma partida amistosa em Seul e outra em Pyongyang para promover a paz entre Coreia do Sul e Coreia do Norte.

A proposta, apresentada pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) e amparada pela Comissão das Relações Exteriores do Senado, sugere que a equipe asiática seja formada por jogadores das duas Coréias, forçando uma aproximação entre os atletas desses dois países.

A ideia de uma partida amistosa se tornou pública durante uma apresentação do diplomata Roberto Colin, que foi designado como novo embaixador do Brasil na Coreia do Norte. Colin se mostrou muito entusiasmado com essa iniciativa e assegurou que terá ‘o maior empenho’ para realizar tal partida.

‘Quando falamos de esporte como uma forma de aproximar países, não podemos nos esquecer do exemplo da ‘diplomacia do ping-pong’, que ajudou a promover o diálogo entre Estados Unidos e China no começo dos anos 1970′, disse Colin.

Suplicy, que apresentou a proposta dessa nova partida, citou um amistoso da seleção brasileira, liderada então por Ronaldinho Gaúcho e Roberto Carlos, que foi disputado em 2004 contra a seleção do Haiti, em Porto Príncipe. A partida fazia parte das iniciativas da ONU para promover a paz nesse país.

Para defender essa proposta, o senador também lembrou que o Brasil ganhou a Copa do Mundo de 2002, quando o Mundial foi realizado de forma conjunta entre Japão e Coreia do Sul. Segundo Suplicy, os asiáticos possuem muito carinho pelos jogadores brasileiros.

‘O Brasil possui condições para promover ações que representem uma ajuda na aproximação das duas Coreias’, completou Suplicy. EFE