Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Seis corpos de avião da AirAsia são resgatados no mar

Entre eles está o de um membro da tripulação. Buscas seguem nesta quarta

Por Da Redação 30 dez 2014, 22h50

Após o início de mais um dia de buscas no Mar de Java, autoridades da Indonésia afirmaram nesta quarta-feira (fim da noite de terça no Brasil) que foram resgatados seis corpos de vítimas do acidente com o Airbus 320 da AirAsia que transportava 162 pessoas e caiu no último domingo. Entre eles está um membro da tripulação, declarou o chefe da agência de busca e resgate da Indonésia, Fransiskus Bambang Soelistyo. Destroços da aeronave foram encontrados na costa da ilha de Bornéu nesta terça-feira.

As partes do avião estão no estreito de Karimata, que separa as ilhas de Bornéu e Belitung, próximo de uma base aérea que serviu como ponto de decolagem para os aviões que participam da operação internacional de busca e resgate. Os detritos foram localizados a cerca de 10 quilômetros do último ponto de contato da aeronave com os operadores de voo, que ia de Surabaya, na Indonésia, para Singapura.

Nesta terça, a Marinha inicialmente afirmou que 40 corpos haviam sido recuperados, mas a informação foi corrigida mais tarde pelo chefe da operação de resgate: apenas três corpos, e não 40, haviam sido resgatados até então.

A bordo de voo QZ8501 estavam 155 indonésios, três sul-coreanos, um britânico, um francês (copiloto), um malaio e um singapuriano. “Meu coração está cheio de tristeza por todas as famílias envolvidas no voo QZ8501”, disse o diretor da companhia aérea, Tony Fernandes, no Twitter. “Em nome da AirAsia, minhas condolências a todos. Palavras não conseguem expressar o quanto estou triste.”

A companhia aérea afirmou em um comunicado que estava chamando os familiares a ir a Surabaya, “onde uma equipe de ajudantes será encarregada de cuidar das necessidades de cada uma das famílias”. Fotos de corpos flutuando no mar foram transmitidas pela televisão e parentes dos desaparecidos já reunidos em um centro de crises em Surabaya choraram com as mãos no rosto. Várias pessoas entraram em choque e foram carregadas.

Buscas – A Indonésia afirmou que entre os destroços encontrados estava uma porta do avião e tanques de oxigênio. “O desafio é que a região tem ondas de até três metros de altura”, disse o chefe das operações Bambang Soelistyo, acrescentando que as buscas continuariam durante toda a noite. Ele se recusou a responder perguntas sobre se algum sobrevivente havia sido encontrado. Cerca de 30 navios e 21 aeronaves de Indonésia, Austrália, Malásia, Singapura, Coreia do Sul e Estados Unidos estão envolvidos na operação.

O avião, que não emitiu sinais de emergência, desapareceu depois que o piloto não conseguiu permissão para elevar a altitude para evitar o mau tempo devido ao tráfego aéreo carregado, disseram autoridades. O voo QZ-8501 da AirAsia com destino a Singapura deveria pousar duas horas depois da decolagem, segundo a previsão da companhia. No caminho, o piloto chamou a torre de controle e pediu permissão para mudar a altitude de 32 mil para 38 mil pés para evitar uma tempestade. A alteração de rota foi aprovada imediatamente. Os dados de satélites mostram que no momento em que o piloto pediu a alteração de rota, havia uma tempestade muito forte na área em que o avião estava voando.

Porém, dois minutos depois, quando os controladores tentaram comunicar a autorização para que o avião subisse aos 34 mil pés, não houve resposta. A aeronave sumiu dos radares e não foi emitido nenhum sinal de socorro.

(Com agências Reuters, EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade