Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Segurança é reforçada no Vaticano por temor de ataque

Mensagens interceptadas por serviços de inteligência teriam elevado alerta de possível ataque terrorista na última quarta-feira. Por segurança, reforço extra deve permanecer até domingo

Por Da Redação 20 set 2014, 11h11

A segurança foi reforçada na Praça de São Pedro, no Vaticano, após a interceptação de uma mensagem sobre um possível ataque contra o local. Segundo o jornal italiano Il Messaggero, um serviço de inteligência estrangeiro alertou, durante a semana, sobre uma conversa telefônica entre duas pessoas que falavam em árabe e mencionaram uma “ação espetacular na quarta-feira no Vaticano”. Na última quarta-feira, dia 17, foi realizada pelo papa uma audiência geral em frente a basílica.

Apesar da data já ter passado, ainda há temor sobre um possível ataque ao papo. O Vaticano, porém, negou a especulação publicada na imprensa local, de que o pontífice esteja ameaçado por um ataque islamita. Mesmo assim, a segurança no Vaticano foi perceptivelmente reforçada desde quarta-feira. Segundo o jornal italiano, o reforço extra deve seguir até este domingo. O papa Francisco viajará durante a semana à Albânia.

Em entrevista durante a semana ao jornal La Nazione, o embaixador do Iraque na Santa Sé, Habib Al Sadr, declarou que “o que o autoproclamado Estado Islâmico tem afirmado é claro: querem matar o papa, as ameaças contra o papa são reais”.

Os locais de culto, em especial a basílica de São Pedro, sempre foram considerados alvos sensíveis de possíveis ações terroristas internacionais. Fontes qualificadas confirmaram à agência Ansa que o alerta de segurança desta semana permanece “alto”.

Leia mais:

Polícia encontra 4 quilos de cocaína em carro do Vaticano

Pela 1ª vez, Vaticano vai julgar ex-arcebispo por abuso sexual

China sinaliza que quer melhorar relações com o Vaticano

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade