Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Segurança de candidato socialista à presidência da França é reforçada

Por Da Redação 3 fev 2012, 09h23

Paris, 3 fev (EFE).- As medidas de segurança do candidato socialista à presidência da França, François Hollande, foram reforçadas depois que na quarta-feira uma mulher o atacou com farinha em um ato público, informou uma porta-voz do partido à Agência Efe nesta sexta-feira.

O número de guarda-costas de Hollande passou de quatro para 15, além dos membros da segurança privada fornecidos pelo Partido Socialista (PS), detalharam as fontes.

No entanto, uma porta-voz do PS indicou à Efe que o reforço da segurança não está relacionado com o incidente da quarta-feira, mas ‘estava previsto há muito tempo’.

A partir de agora, o candidato contará com 15 agentes para sua segurança, que trabalharão em dois grupos de sete coordenados por uma comandante.

Em cada deslocamento do candidato, as forças de segurança também inspecionarão os lugares pelos quais irá passar, em coordenação com as autoridades locais.

Os acessos aos palanques nos quais o candidato estiver serão mais controlados, para evitar que se repita o incidente da quarta-feira, quando uma mulher subiu à tribuna sem que ninguém a impedisse e lançou farinha em Hollande para protestar contra sua precária situação.

O jornal ‘Le Figaro’ aponta em sua edição desta sexta que o reforço da segurança de Hollande não é algo fora do comum. O candidato rejeitou as medidas durante as eleições primárias de seu partido, realizadas em outubro, nas quais chegou a comparecer a atos utilizando uma pequena moto.

Mas após aumento de sua visibilidade, o Ministério do Interior forneceu quatro agentes para cuidar de sua segurança.

Com a aproximação das eleições, que serão realizadas nos dias 22 de abril e 6 de maio, o ministério considerou pertinente aumentar o dispositivo de segurança. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade