Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Satélite localiza 300 objetos em zona de busca do voo MH370

Agência tailandesa, responsável pela operação do satélite, não confirmou que os objetos são destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines

Um satélite tailandês localizou quase 300 objetos em uma área do Oceano Índico onde navios e aeronaves procuram o Boeing 777 da Malaysia Airlines, a cerca de 2.700 km de Perth, na Austrália, anunciou nesta quinta-feira o governo da Tailândia. “Um satélite descobriu quase 300 objetos, com tamanhos que oscilam entre dois e 15 metros, flutuando no sul do Oceano Índico”, declarou Anond Snidvongs, diretor executivo da agência pública GISTDA, responsável pelo satélite.

“Mas não podemos confirmar e não nos atrevemos a confirmar que são destroços do avião”, completou. As imagens via satélite são de segunda-feira, mas só foram analisadas nesta quarta, segundo a agência. As informações foram transmitidas ao governo da Malásia.

Leia também

Mau tempo suspende de novo as buscas pelo voo MH370

Novas imagens são “pistas de maior credibilidade” sobre o MH370

Satélite francês localiza mais de 100 objetos no Índico

Os objetos estão espalhados em uma zona de centenas de quilômetros quadrados, 2.700 km ao sudoeste de Perth, segundo a agência tailandesa. As imagens de um satélite francês revelaram a presença de 122 objetos flutuantes em um perímetro de 400 quilômetros quadrados no sul do Oceano Índico, dentro da área de busca definida pelos países que participam na missão.

Nesta quinta, porém, tempestades e fortes ventos obrigaram a suspensão parcial das operações no sul do Oceano Índico. Todos os aviões que foram para a área de buscas retornaram para Perth. Mesmo com a forte chuva, ventos e nebulosidade no sul da Austrália, cinco navios continuam as buscas no mar. Nesta quarta, um navio da Marinha dos Estados Unidos e duas aeronaves do Japão conseguiram chegar a região apontada pelos satélites franceses, mas não localizaram os objetos. O Boeing 777 desapareceu em 8 de março durante um voo entre Kuala Lumpur e Pequim, com 239 pessoas a bordo.