Clique e assine a partir de 8,90/mês

Sara Netanyahu bebe três garrafas de espumante por dia, diz ex-segurança

Ex-funcionário acrescenta mais uma história constrangedora ao currículo da primeira-dama de Israel

Por Nathalia Watkins - Atualizado em 10 dez 2018, 09h47 - Publicado em 25 mar 2015, 20h53

A primeira-dama de Israel, Sara Netanyahu, conseguiu roubar a cena e colocar o marido Benjamin Netanyahu em situação embaraçosa – e justo no dia em que ele recebeu do presidente Reuven Rivlin a função de formar o novo governo do país. Nesta quarta-feira, em uma audiência na Justiça trabalhista, em Jerusalém, o ex-segurança Meni Naftali afirmou que Sara bebe “quantidades loucas” de álcool e que ele servia para ela até três garrafas de espumante por dia. Naftali foi segurança da residência dos Netanyahu e depois gerente da casa. Ele processa o casal por maus tratos e pede uma indenização no valor de um milhão de shekels, o equivalente a 885 760 reais.

A família Netanyahu rejeitou a veracidade das declarações do ex-funcionário. Bibi e Sara devem permanecer na residência oficial para mais um mandato do líder do Likud como premiê. Um informe estatal divulgado no mês passado constatou falta de transparência e gastos excessivos no orçamento da casa no período entre 2009 e 2013.

Essa não é a primeira vez que a Sra. Netanyahu se mete em imbróglios judiciais com ex-funcionários. Em 1996, foi processada por uma babá que a acusou de maus tratos e revelou alguns dos hábitos da primeira dama, como gritar com os membros da equipe e demonstrar uma obsessão por limpeza. As acusações contra Sara foram reforçadas em um segundo caso trabalhista anos depois, dessa vez por uma empregada. Outros casos se seguiram.

MAIS INFORMAÇÕES EM MUNDO LIVRE:

Continua após a publicidade
Publicidade