Clique e assine a partir de 8,90/mês

Sandy ameaça Costa Leste dos EUA e pode cancelar voos

Tempestade gigantesca forçou fechamento de escolas e empresas na região

Por Da Redação - 29 out 2012, 08h15

O furacão Sandy, uma tempestade gigantesca que ameaça a Costa Leste dos Estados Unidos, avança para a região mais densamente povoada do país nesta segunda-feira, forçando centenas de milhares de pessoas a procurar lugares elevados e provocando a interrupção do transporte público e o fechamento de escolas, empresas e departamentos do governo. A ameaça pode, inclusive, atrasar ou suspender os voos para a Costa Leste americana, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Cerca de 50 milhões de pessoas a partir do Meio-Atlântico ao Canadá estão no caminho da tempestade, que pode ser a maior de todos os tempos a atingir os EUA continental, segundo alguns meteorologistas. Espera-se que o furacão derrube árvores, danifique edifícios e provoque quedas de energia generalizadas ao longo dos próximos dias.

Sandy, que matou 66 pessoas no Caribe e provocou chuvas fortes em áreas costeiras e neve em altitudes mais elevadas, deve causar grandes inundações enquanto se dirige para o interior dos EUA. Os sites de serviços de meteorologia afirmaram na noite de domingo que a tempestade vai atingir a costa de Nova Jersey na noite desta segunda.

Apesar de Sandy não ter a mesma força do furacão Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005, seus ventos avançam por cerca de 835 quilômetros a partir do centro, o que faz dele um furacão gigantesco. Nova York e outras cidades suspenderam os sistemas de transporte e fecharam escolas. A população foi instruída a abandonar áreas de baixa altitude antes de uma elevação do nível do mar que poderia chegar a até 3,4 metros.

Fechamentos – Todos os mercados de ações dos EUA ficarão fechados nesta segunda-feira e, possivelmente, na terça, informou a operadora da bolsa de Nova York na noite de domingo, invertendo um plano anterior de manter a negociação eletrônica funcionando nesta segunda. A Organização das Nações Unidas (ONU), os teatros da Broadway, cassinos de Nova Jersey, escolas e vários eventos corporativos também estão sendo suspensos em consequência do furacão.

Sandy também forçou o presidente Barack Obama e o adversário republicano, Mitt Romney, a cancelarem alguns eventos de campanha, e há temores de que o furacão possa perturbar a votação antecipada – algo incentivado pelos candidatos este ano mais do que nunca – antes da eleição em 6 de novembro. Meteorologistas disseram que o furacão Sandy é uma rara “supertempestade” híbrida, criada por uma corrente de vento do Ártico envolvendo-se em torno de uma tempestade tropical, podendo causar até 30 centímetros de chuva em algumas áreas, assim como até 90 centímetros de neve nas Montanhas Apalaches. (Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade