Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sanções não impedirão Rússia de se tornar potência, diz Putin

Em evento para investidores, o presidente russo afirmou que vai ajudar as instituições financeiras atingidas pelas medidas restritivas dos EUA e da UE

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, se referiu nesta quinta-feira às “injustificadas sanções” impostas ao país pelos Estados Unidos e União Europeia (UE) por causa da crise na Ucrânia, dizendo que elas “não vão impedir a Rússia de se tornar uma potência econômica”. Putin disse que, apesar das condições difíceis, a Rússia terá uma economia independente e forte, com um saudável equilíbrio nas contas, de modo que não haverá nenhuma necessidade de restringir a circulação de capital – a população russa teme que as sanções abalem a economia do país, com impactos na oferta de crédito, na inflação e nos juros.

“Nós realmente queremos um país que seja forte, próspero, livre e aberto para o mundo”, declarou Putin em uma conferência para investidores, em Moscou. O presidente russo reiterou a importância de desenvolver as relações com os parceiros no leste, parabenizou as empresas que tinham feito acordos com companhias chinesas e disse que a Rússia tem como objetivo passar a usar moedas nacionais no comércio com outras nações, evitando assim o uso do dólar, a divisa mais usada em negociações internacionais.

Leia também

Ataque contra escola provoca dez mortes na Ucrânia

Kiev reconhece que não poderá organizar eleições em regiões rebeldes

Manifestantes derrubam estátua gigante de Lênin no leste da Ucrânia; assista

Ele afirmou ainda que o governo está preparado para apoiar os setores e empresas que foram prejudicados pelas sanções impostas à Rússia por causa da crise na Ucrânia, acrescentando: “Isto inclui ajudá-los a levantar capital. Antes de mais nada, eu me refiro às instituições financeiras”. As sanções americanas e europeias atingem o maior banco estatal russo, o Sberbank, e outras instituições financeiras. Com as limitações, os bancos ficam proibidos de levantar crédito no exterior e também de conceder crédito para pessoas físicas e jurídicas estrangeiras.

Ucrânia – Uma estátua de Lênin foi derrubada na cidade de Krivoi Rog, na Ucrânia, na região de Dnepropetrovsk. Nos últimos quatro dias, já é a quarta estátua do líder bolchevique demolida por manifestantes no leste do país. Segundo a imprensa local, que cita um grupo de ativistas chamado ‘Krivoi Rog contra o regime da ditadura’, a estátua foi derrubada na noite de quarta-feira em um parque situado na rua Lênin “de forma rápida e sem testemunhas”. Anteriormente, os ativistas já tinham tentado destruir o monumento, mas a polícia impediu a ação. Após a tentativa frustrada, os ativistas pediram para a prefeitura de Krivoi Rog retirar o monumento antes de 24 de setembro, mas a solicitação não foi atendida pelas autoridades.

Leia mais

EUA aprovam sanções contra o maior banco da Rússia

UE impõe novas e pesadas sanções à Rússia por crise na Ucrânia

Desde o início, no final de 2013, dos protestos contra o presidente deposto ucraniano Viktor Yanukovich, foram destruídas dezenas de estátuas e bustos de Lênin em todo o país. A primeira e mais simbólica foi uma estátua derrubada em dezembro por manifestantes em pleno centro de Kiev, muito perto da emblemática Praça da Independência, epicentro dos protestos contra o governo deposto.

(Com agências Reuters e EFE)