Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Saif al-Islam detido no sul da Líbia

Por - 19 nov 2011, 13h28

Os ex-rebeldes líbios anunciaram neste sábado a detenção de Saif al-Islam Kadhafi, o filho preferido do falecido ditador líbio Muamar Kadhafi e apontado como seu herdeiro político, procurado pela justiça internacional por crimes contra a humanidade.

“Saif al-Islam, procurado pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), foi detido no sul da Líbia”, declarou Mohamed al Allagui, o ministro da Justiça e Direitos Humanos do Conselho Nacional de Transição (CNT), que não revelou detalhes da operação.

O CNT é composto por ex-rebeldes que derrubaram o regime de Kadhafi e governam atualmente o país.

Um comandante do “conselho dos thowar” (revolucionários) de Zentem, Bashir Taib, anunciou em uma entrevista coletiva que seus homens prenderam Saif al-Islam com três colaboradores na região de Ubari.

“Ele será transferido para Zenten”, 170 quilômetros ao sudoeste de Trípoli, completou Taib, sob os aplausos das pessoas presentes na sala.

Ao ser questionado se Saif al-Islam será entregue ao TPI, afirmou que isto dependerá do CNT.

O canal de televisão Libya al-Ahrar, financiado pelo Qatar, exibiu uma foto de Saif al-Islam que apresentou como a primeira após a captura. O filho de Muamar Kadhafi aparece com três dedos da mão direita enfaixados.

O TPI emitiu em 27 de junho ordens de prisão contra Muamar Kadhafi (morto em 20 de outubro depois de ter sido capturado por combatentes del CNT), seu filho Saif al-Islam e o diretor do serviço de inteligência Abdullah al-Senussi.

De acordo com fontes dos serviços de segurança do Níger e de Mali, Senussi está refugiado dede o fim de outubro em território malinês.

Taib afirmou desconhecer o paradeiro de Senussi, mas o “conselho dos thowar” de Trípoli, presidido por Abdullah Naker, natural de Zenten, informou que Senussi foi visto na região de Al Guirah, sul da Líbia.

Continua após a publicidade

O promotor do TPI, o argentino Luis Moreno Ocampo, viajará na próxima semana à Líbia.

“Moreno Ocampo”estará na Líbia na próxima semana, como parte de esforços coordenados com as autoridades líbias” em seguida à prisão de Saif al-Islam no sul do país, anunciou a porta-voz do TPI, Florence Olara.

A Líbia tem a obrigação de entregar Saif al-Islam, afirmou outro porta-voz do TPI, que no entanto não descartou a possibilidade de julgamento na Líbia.

“Uma ordem de prisão foi emitida pelo TPI. As autoridades líbias têm a obrigação de cooperar com o tribunal”, afirmou o porta-voz Fadi El Abdallah.

“Se as autoridades acreditam que um julgamento a nível nacional é a melhor solução podem solicitar a Haia (sede do TPI) que não admita o caso, com base no princípio da complementaridade das cortes”, completou.

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, também pediu a plena cooperação das autoridades líbias com o TPI.

“As autoridades líbias agora devem garantir que Saif al-Islam seja levado à justiça, de acordo com o princípio de um processo justo e em plena cooperação com o TPI, que o procurava por crimes contra a humanidade”, declarou Ashton.

De acordo com notícias da imprensa, mercenários tentaram ajudar o filho de Muamar Kadhafi a escapar da Líbia.

Saif al-Islam, de 39 anos, era procurado pelo TPI por crimes contra a humanidade cometidos após o início da revolta contra o regime de seu pai, em meados de fevereiro.

Três filhos de Muamar Kadhafi morreram durante o conflito: Saif al-Arab em um bombardeio da Otan em abril; Khamis em combates após a queda de Trípoli, no fim de agosto, e Muatassim depois de ser detido em Sirte, em 20 de outubro.

Os demais filhos do ex-ditador se refugiaram na Argélia, onde também está a viúva de Muamar Kadhafi, ou Níger.

Continua após a publicidade

Publicidade