Clique e assine a partir de 9,90/mês

Russos apoiam permanência de Putin no poder até 2036, diz referendo

Com 25% de apuração, 73% dos cidadãos votaram a favor de mudanças constitucionais que podem estender mandato do presidente da Rússia

Por Da Redação - Atualizado em 1 jul 2020, 17h36 - Publicado em 1 jul 2020, 16h11

Resultados preliminares do referendo na Rússia, obtidos na quarta-feira, 1, demonstram que a população apoiou maciçamente o presidente Vladimir Putin. A votação deve aprovar uma série de mudanças constitucionais que permitirão que o líder russo dispute as duas próximas eleições presidenciais, abrindo caminho para que ele permaneça no poder até 2036.

A Comissão Central de Eleições disse que 73% dos cidadãos votaram a favor das mudanças constitucionais, depois de processar 25% dos votos do referendo.

As reformas propostas redefiniriam o mandato de Putin, como se ele “zerasse” seus anos de presidência. Segundo a emissora britânica BBC, membros da oposição disseram que ele está tentando se tornar “presidente vitalício”, uma alegação que Putin nega.

Não haverá fiscalização independente da votação, que durou sete dias. Cópias da nova constituição já estão nas prateleiras das livrarias.

Continua após a publicidade

A votação começou na Rússia na semana passada e a comissão eleitoral estimou o comparecimento em 63%.

O presidente russo e seus apoiadores alegam que as reformas são necessárias para garantir a estabilidade nacional. Putin não disse se concorrerá novamente à Presidência quando seu mandato terminar em 2024, mas afirmou que é vital que ele tenha essa opção.

Outras reformas conservadoras que passam a configurar na Carta Magna incluem a proibição do casamento gay e a menção à “fé em Deus” ancestral da Rússia no texto constitucional.

As duas casas do parlamento da Rússia já aprovaram as mudanças, mas o presidente Putin ordenou uma votação pública para legitimar as reformas. Ela havia sido adiada desde abril, devido ao surto de coronavírus.

Publicidade