Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Rússia testa novo míssil intercontinental

Artefato é capaz de evitar o escudo antimísseis desenvolvido pela Otan

Por Da Redação - 23 maio 2012, 07h11

A Rússia testou com sucesso um novo míssil intercontinental capaz de evitar o sistema antimíssil do escudo desenvolvido pela Otan para a segurança da Europa. Segundo o ministério russo da Defesa, o artefato foi lançado da base de Plesstsk, norte do país, e a ogiva do míssil atingiu o alvo em Kamchatka, uma península do Extremo Oriente russo, no Pacífico. “Os alvos do lançamento foram alcançados”, destacou o porta-voz Vadim Koval.

De acordo com a agência russa Interfax, o míssil testado foi projetado para evitar o escudo antimísseis instalado pela Otan na Europa. A primeira fase do projeto foi declarada operacional no domingo, durante a reunião de cúpula da Aliança Atlântica nos Estados Unidos.

A Rússia critica a implementação do escudo da Otan no leste da Europa, que segundo militares europeus têm como objetivo proteger o continente de ameaças de países como o Irã. Lançado em 2010, o escudo antimísseis virou o principal ponto de discórdia entre a Otan e a Rússia, país que considera o projeto uma ameaça a sua segurança.

Obama – Ciente das tensões envolvidas no impasse, Barack Obama preferiu afastar o tema polêmico pelo menos durante sua campanha eleitoral. No final de março, durante a Cúpula de Segurança Nuclear, em Seul, um vazamento de áudio no microfone de Obama acabou flagrando o pedido do presidente americano para o então presidente russo e atual premiê, Dimitri Medvedev. Sussurrando, Obama requisitou mais tempo antes da retomada das discussões sobre o escudo antimísseis. “Essa é minha última eleição, depois terei mais flexibilidade”, justificou.

Publicidade

(Com Agência France-Presse)

Publicidade