Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rússia sinaliza cooperação com EUA em bombardeios na Síria

Governo russo declarou que propostas do Pentágono para coordenação das operações 'podem ser aplicadas'; em novos bombardeios, Moscou voltou a atacar oposição a Assad

A Rússia sinalizou nesta quarta-feira que pode trabalhar em conjunto com os Estados Unidos na coordenação dos bombardeios na Síria. Aviões russos realizam ataques aéreos desde a semana passada em território sírio, em uma iniciativa que não contou com a aprovação de Washington. Os bombardeios russos foram criticados pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) por atingirem principalmente a oposição ao regime de Bashar Assad – incluindo grupos apoiados pelos EUA -, deixando alvos do Estado Islâmico (EI) em segundo plano.

LEIA TAMBÉM:

Rússia deve parar de atacar opositores de Assad, diz Otan

Campanha da Rùssia está fortalecendo o EI, alerta Obama

Nesta quarta, porém, o porta-voz do ministério da Defesa da Rússia declarou que Moscou e Washington podem coordenar as operações contra o EI. “O ministério da Defesa respondeu às demandas do Pentágono e examinou as propostas americanas sobre a coordenação das operações como parte da luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico no território sírio”, disse o general Igor Konashenkov. “”Estas propostas podem ser aplicadas”, completou.

Na semana passada, autoridades americanas e russas se reuniram para tentar evitar qualquer potencial incidente no espaço aéreo da Síria.

Novos bombardeios – Apesar do discurso de aproximação de Moscou, o governo russo segue com bombardeando a oposição síria. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que monitora o conflito civil no país, a avião russa lançou nesta quarta ataques aéreos contra rebeldes nas províncias de Hama e Idlib, que foram seguidos pelo avanço de tropas de Assad por terra.

(Com agência France-Presse)