Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Rússia sanciona 29 americanos, incluindo Mark Zuckerberg e Kamala Harris

Segundo chancelaria russa, nomes citados em lista estão 'diretamente envolvidos no desenvolvimento, estabelecimento e aplicação do rumo russofóbico'

Por Da Redação Atualizado em 21 abr 2022, 16h58 - Publicado em 21 abr 2022, 16h30

O governo da Rússia expandiu nesta quinta-feira, 21, a lista de cidadãos americanos proibidos de entrar em seu território e que terão congelados quaisquer bens que tiverem no país, em represália às sanções impostas a Moscou pela ofensiva militar na Ucrânia. O documento, publicado pelo Ministério das Relações Exteriores russo, inclui nomes como a vice-presidente americana, Kamala Harris, e o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg.

Segundo a chancelaria russa, são 29 americanos e 61 canadenses, incluindo funcionários do Departamento de Defesa, líderes empresariais e jornalistas dos dois países, que ficarão sancionados “por tempo indeterminado”. A medida, no entanto, não possui grandes efeitos concretos, já que o grupo alvo não possui ligações conhecidas com a Rússia ou com negócios russos.

+ Ignorando impactos econômicos na Rússia, Putin diz que sanções fracassaram

“Estes indivíduos não podem entrar na Federação Russa indefinidamente”, diz o documento, que afirma que os incluídos estão “diretamente envolvidos no desenvolvimento, estabelecimento e aplicação do rumo russofóbico do regime governante”. 

A decisão é uma represália direta às sanções adotadas por países ocidentais pela invasão da Rússia à Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro. As sanções estrangeiras congelaram cerca de US$ 300 bilhões (dos cerca de US$ 640 bilhões) que a Rússia tinha em suas reservas de ouro e câmbio.

Continua após a publicidade

Bilionários russos foram especialmente atingidos, e suas empresas foram impedidas de comprar e vender fora do país. Até mesmo as filhas do presidente russo, Vladimir Putin, Mariya Putina e Katerina Tikhonova, se tornaram alvos das sanções, sendo acusadas pelos Estados Unidos de esconderem ativos financeiros do pai.

Como medida para pressionar o governo russo pelo fim da guerra, países da União Europeia também prometeram reduzir as importações de gás russo em 66% neste ano e romper totalmente sua dependência da energia russa até 2027.

Apesar das medidas, Putin afirmou na segunda-feira, 18, que a economia russa “está se estabilizando”. Segundo o líder do Kremlin, as punições aplicadas pelos EUA e pela União Europeia estão, na verdade, afetando os próprios países que as promoveram.

A lista anunciada nesta quinta-feira de cidadãos americanos inclui entre jornalistas o apresentador George Stephanopoulos, da rede ABC News, e David Ignatius, colunista do Washington Post. Entre autoridades figuram o porta-voz do Pentágono, John Kirby, e a subsecretária de Defesa, Kathleen Hicks.

Entre os canadenses estão Cameron Ahmad, diretor de comunicação do primeiro-ministro Justin Trudeau, e o comandante das Forças de Operações Especiais, Steve Boivin.

No mês passado, Moscou já havia imposto sanções contra o presidente americano, Joe Biden, e outras autoridades do alto escalão, como o secretário de Estado americano, Antony Blinken.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)