Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rússia realizará maiores exercícios militares em quase 4 décadas

O Kremlin tenta promover a Rússia como uma grande potência conquistadora e poderosa para instigar o nacionalismo e aumentar a popularidade de Vladimir Putin

Por Da Redação Atualizado em 28 ago 2018, 17h19 - Publicado em 28 ago 2018, 11h58

A Rússia organizará em setembro as maiores manobras militares desde os anos 1980, com a participação de quase 300.000 soldados e a presença da China, anunciou o ministro de Defesa russo, Sergei Shoigu, nesta terça-feira 28.

A simulação, chamada Vostok-2018 (Oriente-2018), acontecerá em distritos militares no centro e leste da Rússia. Serão os maiores exercícios desde a simulação militar soviética Zapad-81 (Ocidente-81) em 1981.

As manobras acontecerão entre 11 e 15 de setembro na Sibéria Oriental e no Extremo Oriente, com participações de unidades dos exércitos da China e da Mongólia. Os exercícios terão a presença de mais de 1.000 aviões.

“Imaginem 36.000 veículos militares se deslocando ao mesmo tempo: tanques, veículos blindados de transporte de oficiais, veículos de combate de infantaria e tudo isto, certamente, nas condições mais próximas possível das de combate”, afirmou o ministro.

  • Os exercícios Zapad-2017 reuniram 12.700 soldados na Rússia e em Belarus, de acordo com Moscou, mas a Otan rejeitou os números e citou quase 100.000 militares.

    O Kremlin tenta promover a Rússia como uma grande potência conquistadora e poderosa militarmente, assim como a antiga União Soviética, para instigar o nacionalismo e aumentar a popularidade do presidente Vladimir Putin

    O líder russo emprega e fala sobre os símbolos do czarismo com frequência e trouxe o hino soviético de volta, implantando sua melodia no hino nacional. Os exercícios militares costumam ser mais uma forma de Putin tentar demonstrar ao mundo seu poder militar e passar uma mensagem de agressividade às nações ocidentais. 

    (Com AFP e Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade