Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rússia proíbe transsexuais de dirigir

Nova lei também classifica fetichismo e voyeurismo como 'desordens mentais'

A Rússia incluiu transsexuais e transgêneros entre os grupos não autorizados a tirar licença para dirigir. A nova regra também cita fetichismo, exibicionismo e voyeurismo como “desordens mentais” que impedem alguém de dirigir. A justificativa dada pelo governo é que o país tem muitos acidentes nas estradas, por isso é necessário reforçar os controles médicos de motoristas.

O anúncio ocorre depois de o país ser criticado por implantar uma lei, em 2013, proibindo a “propaganda gay” para menores de 18 anos. Os ataques a homossexuais são manifestações frequentes de intolerância na Rússia de Vladimir Putin. O governo aceita e reforça a discriminação. A Associação Russa de Advogados pelos Direitos Humanos classificou a regulamentação ligada aos motoristas de “discriminatória”. À agência britânica BBC, disse que vai pedir esclarecimentos na Corte Constitucional e buscar apoio de organizações internacionais de direitos humanos.

Leia também

Opositor de Putin se recusa a cumprir termos de prisão domiciliar

Justiça russa condena os principais opositores de Putin

Putin convida Kim-Jong-un para visitá-lo na Rússia

Mikhail Strakhov, um especialista em psiquiatria da Rússia, disse à emissora que a definição de “distúrbios de personalidade” é muito vaga na nova lei. Além disso, alguns distúrbios não afetam a capacidade de uma pessoa para dirigir com segurança.

O sindicato de motoristas profissionais do país apoiou a nova regra. “Temos muitas mortes nas estradas e eu acredito que reforçar as exigências médicas para os candidatos é totalmente justificado”, disse o chefe da associação, Alexander Kotov. Ele acrescentou, no entanto, que as exigências não devem ser tão severas para motoristas que não dirijam profissionalmente.