Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Ao vivoAmarelas ao Vivo entrevista Alvaro Dias, do Podemos

Evento de VEJA já ouviu os presidenciáveis João Amoêdo (Novo) e Geraldo Alckmin (PSDB). Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB) também serão sabatinados

Rússia pode ter manipulado local de ataque químico na Síria

Segundo representante dos EUA na Opaq, russos teriam visitado local do ataque antes de inspeção da organização

A Rússia pode ter manipulado o local de um ataque com armas químicas na cidade síria de Duma, disse o enviado dos Estados Unidos para a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) nesta segunda-feira, pedindo que o órgão condene o contínuo uso de armas químicas proibidas.

Os comentários foram feitos durante reunião a portas fechadas da organização, realizada após o ataque do dia 7 de abril na cidade de Duma, perto de Damasco, durante o qual dezenas de pessoas supostamente morreram em decorrência do uso de gás químico.

“Já passou do tempo desse conselho condenar o governo sírio por seu reino de terror químico e exigir responsabilização internacional para aqueles responsáveis por esses atos hediondos”, disse o embaixador americano Kenneth Ward.

“É nosso entendimento que os russos podem ter visitado o local do ataque. É nossa preocupação que eles podem ter manipulado o local com a intenção de impedir os esforços da missão de investigação da Opaq de conduzir um inquérito efetivo”.

A Rússia, contudo, afirmou nesta segunda-feira que não vai interferir no trabalho da Opaq na Síria. “A Rússia confirma seu compromisso de garantir a segurança da missão e não vai interferir em seu trabalho”, escreveu em sua conta no Twitter a embaixada russa em Haia, cidade em que fica a sede da organização internacional.

Mas o país voltou a criticar Washington, Paris e Londres pelos bombardeios do fim de semana, que para Moscou seriam uma tentativa de “acabar com a credibilidade” da missão.

A reunião desta segunda-feira envolve o conselho executivo da Opaq, que tem 41 membros dos 192 países que integram a organização. O vice-ministro sírio das Relações Exteriores, Faysal Mokdad, visitou no domingo o hotel em que a missão da Opaq está hospedada em Damasco, onde permaneceu por três horas

Não foi confirmado até o momento se a equipe da Opaq visitou Duma. “Deixaremos a equipe fazer seu trabalho de maneira profissional, objetiva, imparcial e longe de qualquer pressão. Os resultados da investigação desmentirão as acusações” contra o regime de Damasco, disse uma fonte síria.

(Com Reuters e AFP)