Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Rússia ameaça enviar armas nucleares ao Báltico por adesões à Otan

Finlândia e Suécia expressaram desejo de se juntar à organização devido ao novo cenário de segurança da Europa

Por Da Redação 14 abr 2022, 11h26

Dmitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, declarou nesta quinta-feira, 14, que a Rússia teria que reforçar suas defesas se a Suécia e a Finlândia se juntarem à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Ele acrescentou que, se os dois países aderirem à aliança, não se poderá mais falar de um Báltico “livre de armas nucleares”, pois “o equilíbrio deve ser restaurado”.

“Até hoje, a Rússia não tomou tais medidas e não iria”, disse Medvedev. “Mas se nossa mão for forçada, bem… Tomem nota que não fomos nós que propusemos isso.” A Rússia faz fronteira com os estados bálticos da Estônia e da Letônia, e o enclave russo de Kaliningrado fica entre a Polônia e a Lituânia.

Tanto a Finlândia quanto a Suécia expressaram seu desejo de se juntar à Otan, e autoridades americanas disseram que os dois países podem se tornar parte da aliança ainda neste ano. As líderes dos dois países nórdicos disseram que o ataque da Rússia à Ucrânia mudou “todo o cenário de segurança” da Europa.

+ Rússia ameaça Finlândia e Suécia em caso de adesão à Otan

Continua após a publicidade

Sua adesão à aliança mais que dobrará a fronteira terrestre da Rússia com os membros da Otan, disse Medvedev. “Naturalmente, teremos que reforçar essas fronteiras” com mais defesas terrestres, aéreas e navais.

O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Alexander Grushko, também afirmou nesta quinta-feira que a Rússia tomará medidas de segurança se a Suécia e a Finlândia entrarem na Otan.

Grushko disse que a participação dessas duas nações na aliança militar levaria às “consequências mais indesejáveis”.

A Otan foi fundada em 1949, no contexto da Guerra Fria, por doze países, incluindo os Estados Unidos e o Canadá. Os novos membros mais recentes foram Montenegro, em 2017, e Macedônia do Norte, em 2020. O número total de países da aliança agora é de 30.

Reconhecidos internacionalmente como Estados neutros, Suécia e Finlândia não tomam partido em guerras entre outras nações. Apesar de não serem membros da Otan, as nações nórdicas participam de exercícios e iniciativas de gerenciamento de crises da organização, além de trocar informações com a aliança.

+ Entenda a condição de ‘Estado neutro’ aplicada à Suécia e Finlândia

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)