Clique e assine com 88% de desconto

Rússia afirma ter desbaratado complô contra Putin

Por Mikhail Metzel - 27 fev 2012, 07h11

Os serviços secretos russos e ucranianos desbarataram uma tentativa de assassinato, por islamitas, do primeiro-ministro Vladimir Putin, planejada para depois das eleições presidenciais de 4 de março, anunciou uma emissora de televisão pró-Kremlin.

O serviço secreto ucraniano descobriu o complô depois de uma explosão em um apartamento de Odessa (sul da Ucrânia), que matou uma pessoa.

Duas pessoas foram detidas e afirmaram, segundo a emissora Pervyi Kanal, que trabalhavam para o líder islamita Doku Umarov, inimigo número um do Kremlin.

Um dos suspeitos detidos, Ilvi Pianzin, afirmou que o grupo havia chegado à Ucrânia procedente dos Emiratos Árabes Unidos via Turquia.

Publicidade

De acordo com Pianzin, o grupo seria treinado na fabricação de bombas na Ucrânia para cometer atentados na Rússia, onde terminariam a missão com uma tentativa de assassinato de Putin.

O porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, confirmou as informações, mas se recusou a fazer comentários.

Publicidade