Rússia acusa ‘oposição radical’ venezuelana de recorrer à violência

Moscou é um dos principais aliados do regime de Nicolás Maduro, com militares presentes na Venezuela

Por Da Redação - Atualizado em 30 abr 2019, 16h20 - Publicado em 30 abr 2019, 13h53

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia acusou nesta terça-feira, 30, a oposição venezuelana de recorrer à violência naquilo que chamou de tentativa descarada de atrair as Forças Armadas do país sul-americano à confrontação.

“A oposição radical na Venezuela mais uma vez recorreu a métodos violentos de confrontação”, disse o ministério russo. “Em vez de pacificamente resolver as diferenças políticas, eles tomaram um rumo para aumentar o conflito e provocar quebras na ordem pública e confrontos envolvendo as Forças Armadas.”

O ministério fez a acusação depois de o líder da oposição, Juan Guaidó, convocar um levante militar para depor o presidente Nicolás Maduro e de grupos armados trocarem tiros perto de uma base aérea em Caracas, no momento em que o país alcança um novo patamar em sua crise após anos de caos político e econômico.

O governo de Vladimir Putin mantém seu apoio ao regime de Nicolás Maduro e cooperação militar com a Venezuela. Em março, enviou aviões e soldados ao país sul-americano, que têm suprido com investimentos e apoio financeiro.

Publicidade

(Com Reuters)

 

Publicidade