Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rússia acusa agências dos EUA de interferência política

Órgãos americanos tentaram recrutar oligarcas russos em busca de informações sobre o país, segundo o governo Putin

O governo da Rússia acusou nesta segunda-feira (3) os Estados Unidos de ingerência nos assuntos internos do Kremlin por meio do recrutamento de cidadãos russos.

Segundo o jornal The New York Times, o Departamento de Justiça americano e o FBI tentaram obter informações de oligarcas russos próximos ao presidente Vladimir Putin entre 2014 e 2016.

Entre os cidadãos contatados pelo governo americano estaria Oleg Deripaska, dona da gigante de alumínio Rusal.

“Nos últimos anos, a inteligência americana teve a intenção de recrutar de maneira grosseira cidadãos russos e submetê-los à pressão moral e outros tipos de pressões”, disse o porta-voz da Presidência russa, Dmitri Peskov, segundo a agência Interfax.

No entanto, Peskov não quis comentar a informação publicada no domingo pelo Times, que afirma que Washington quis recrutar o milionário russo Oleg Deripaska para obter informação sobre o crime organizado no país e sobre a intervenção russa nas eleições americanas de 2016.

Peskov disse que estes tipos de informações são “um claro modo que evidencia as práticas americanas”.

“Empresários como Oleg Deripaska são grandes atores e gestores de enormes redes de negócios e de processos industriais que afetam dezenas de milhares e às vezes centenas de milhares de pessoas (…), e casos como este (a intenção de recrutar o oligarca) são o reflexo mais notável da vontade de intervir nos assuntos internos da Rússia”, afirmou Peskov.

O governo americano ainda não se pronunciou publicamente sobre o caso.

Deripaska foi um dos 38 cidadãos russos sob os quais os Estados Unidos impuseram sanções em abril deste ano. A medida fez com que as ações de sua empresa, uma das maiores produtoras de alumínio do mundo, despencassem na bolsa.