Clique e assine a partir de 9,90/mês

Running Man: o desafio que colocou policiais do mundo todo para dançar

Departamentos de Polícia desafiaram uns aos outros a dançar a música "My Boo", do grupo Ghost Town DJs, famosa nos anos 1990

Por Da Redação - 3 jun 2016, 20h13

Policiais do mundo todo estão se unindo em um desafio que em nada lembra a dura rotina policial. A coreografia do “homem correndo”, conhecida nos Estados Unidos como o “running man”, é o novo Harlem Shake, viral da internet em 2013.

A brincadeira começou quando dois adolescentes americanos publicaram um vídeo dançando ao som de um hit dos anos 1990, a música My Boo, do grupo Ghost Town DJs. A tendência cresceu entre os jovens do Estado de Nova Jersey, mas atingiu seu ápice quando conquistou os homens da lei. Um grupo de oficiais da Nova Zelândia decidiu imitar a coreografia-hit da internet e enviou a gravação para colegas do Departamento de Polícia de Nova York, desafiando-os a repetir a façanha.

Aos poucos, a tendência se espalhou entre corporações de todos os EUA, além de Escócia, Inglaterra e Austrália. Os vídeos, que começaram como uma piada, se tornaram produções elaboradas que envolvem até encenações. Até o esquadrão anti-bombas da cidade americana de Whichita, no Kansas, fez a sua versão com efeitos especiais.

Leia também:

Sem muito trabalho, policiais islandeses se divertem no Instagram

Continua após a publicidade

Quando a brincadeira começou a se popularizar, alguns departamentos foram alvo de críticas nas redes sociais por estarem supostamente gastando dinheiro público. A polícia da cidade de Monroe, em Atlanta, precisou publicar um aviso em seu Facebook informando que tudo feito de forma voluntária. “Encontrar um pequeno momento, como o que mostramos, para rir e se divertir é uma oportunidade rara que deve ser comemorada e não ridicularizada”, escreveram. “O trabalho é perigoso e constantemente é preciso passar por estresse mental e físico extremos”, declarou o departamento.

Veja alguns vídeos de policiais fazendo o “running man challenge”:

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade