Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rick Santorum, a reserva republicana de valores cristãos

O católico praticante Rick Santorum, que ficou em segundo lugar no cáucus de Iowa, uma das etapas para designar o adversário de Barack Obama em novembro, é conhecido pela defesa dos valores cristãos, e se apresenta como um “bombardeiro” republicano, pronto para usar artilharia pesada, se necessário.

Este católico ultraconservador, ex-senador pela Pensilvânia (leste), terminou a terça-feira lado a lado com o favorito Mitt Romney, com uma diferença de apenas oito votos. Mas, dizem que está longe de possuir os recursos e a organização de campanha do ex-governador de Massachusetts (nordeste) para ter alguma esperança de ganhar a indicação de seu partido.

Conhecido pela intransigência durante sua passagem pelo Congresso, Santorum se apresenta como uma alternativa real ao conservador moderado Romney.

Aos 53 anos, este homem de cabelos e olhos castanhos e aspecto esportivo é considerado ultraliberal em matéria econômica.

“Defende a recuperação da grandeza dos Estados Unidos através da promoção da religião, da família e da liberdade”, resume o seu site de campanha, que o apresenta como “um conservador coerente em todos os fronts, tanto em palavras quanto em ações”.

Em entrevistas à televisão, reiterou nos últimos dias seu desacordo aberto ao matrimônio homossexual e ao aborto, inclusive em casos de estupro, embora seja favorável ao uso de anticoncepcionais.

“Acho que isto leva a doenças transmitidas sexualmente e a gravidez não desejada, pelo que não é nada saudável manter relações sexuais fora do matrimônio”, reiterou na sexta-feira passada ao canal NBC.

Pai de sete filhos, este católico devoto, casado há 21 anos, nasceu no dia 10 de maio de 1958 em Winchester, Virgínia (leste), de um pai imigrante italiano e de mãe de origem italiano-irlandesa. Estudou direito e exerceu a advocacia em Pittsburgh, a grande cidade industrial da Pensilvânia, até ir para a política em Washington.

Bom jogador de tênis, Santorum foi eleito pela primeira vez à Câmara de Representantes em 1990, com 32 anos, uma conquista republicana na Pensilvânia, um estado tradicionalmente democrata. Entrou para o Senado em 1995, tendo sido derrotado em 2006. No Congresso, destacou-se pela luta contra o direito ao aborto.

Numa longa biografia sua publicada em 2005, o New York Times afirmou que Santorum assistia todos os domingos à missa em latim nos subúrbios de Washington.

Com lágrimas nos olhos, o próprio Santorum contou, na segunda-feira, na véspera do cáucus de Iowa, que teve de decidir com a esposa, em 1996, sobre a indução a um parto de 20 semanas de uma criança que não era viável.