Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coligação de Macri vence eleições legislativas na Argentina

Cambiemos conseguiu ganhar nas principais províncias, incluindo Buenos Aires. Kirchner perdeu para o candidato governista, mas garantiu vaga ao Senado

A coalizão Cambiemos, do presidente da Argentina, Maurício Macri, venceu neste domingo as eleições legislativas do país sul-americano. No início da madrugada, com quase 100% das urnas apuradas, o candidato do grupo de Macri, Esteban Bullrich, aparecia com 41,3% dos votos, enquanto a ex-presidente Cristina Kirchner apresentava 37,2% na disputa de três vagas pelo Senado na província de Buenos Aires.

Deste modo, o partido de Cristina, o Unidade Cidadã, terá direito a uma única cadeira no Senado pela província de Buenos Aires. Ela retornará para um cargo público pela porta pequena, como dizem os argentinos.

A candidata a deputada pela cidade de Buenos Aires da coalizão do presidente, Elisa Carrió, também obteve a vitória, com 50% dos votos.

O grupo político de Macri tem sido favorecido principalmente pelo repúdio à Cristina Kirchner e pelas obras de transporte e de saneamento que o governo está realizando, com endividamento externo. Se conseguir repetir os resultados das eleições primárias, realizadas em agosto, o presidente poderá afastar o fantasma de Cristina e terá boas chances de se reeleger em 2019.

Os argentinos foram às urnas neste domingo para renovar metade da Câmara dos Deputados e um terço do Senado. Com pouco tempo para que suas reformas econômicas pudessem provocar efeitos positivos, o maior risco para o presidente era o de que sua antecessora no cargo pudesse recuperar influência no quadro político nacional e se cacifar para 2019.

Veja também
Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Roberto Correa Lima

    PARA PRESIDENTE MACRI. ESPERO QUE SIRVA DE LIÇÃO AO BRASUCAS.

    Curtir

  2. Osmar Serrragem

    A Madame deixou A Argentina liquidada e arrasada pela corrupção e demagogia desenfreadas. Mentiu, roubou e corrompeu. Queria comprar o povo, com “bolsas” para tudo. Hoje ninguém lá a suporta. Lembra alguém?

    Curtir

  3. Osmar Serrragem

    E dai, que as obras de infraestrutura são “com endividamento externos? Saneamento salva vidas, e país sem infraestrutura não recebe investimentos….Veja tem cada uma…

    Curtir