Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Resgate tenta chegar às áreas atingidas pelo ciclone Yasi

Deslocamento militar interno, de 4.000 homens, é o mais importante em 30 anos

Por Da Redação - 4 fev 2011, 12h24

Os serviços de emergência e mais 4.000 soldados tentavam chegar nesta sexta-feira às zonas atingidas pelo ciclone Yasi, o mais potente a chegar à costa nordeste da Austrália em um século. O Yasi não provocou vítimas diretas, segundo o balanço preliminar das autoridades, mas um homem morreu asfixiado ao aspirar a fumaça de um gerador elétrico e duas pessoas são consideradas desaparecidas.

O ciclone, que atingiu a costa na madrugada de quarta-feira para quinta-feira com categoria máxima (grau 5), nesta sexta foi rebaixado para categoria 1. As equipes de emergência tentavam chegar às comunidades ao sul de Cairns, as mais afetadas pelo ciclone: Mission Beach, Innisfail, Tully e Cardwell. Canberra mobilizou 4.000 soldados, o deslocamento militar interno mais importante em 30 anos.

Abastecimento – As estradas estavam bloqueadas por árvores arrancados das raízes, postes elétricos e diversos escombros, além de muitos trechos inundados. Quase 150.000 habitantes estavam sem energia elétrica e muitos sem acesso à água potável.

Um navio com 2.700 toneladas de alimentos e material de primeira necessidade chegou ao porto de Townsville para abastecer a região. A localidade de Tully (2.500 habitantes) está entre as mais atingidas, segundo vice-premier de Queensland, Wayne Swan.

Publicidade

(Com agência France-Presse)

Publicidade