Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Republicanos iniciam campanha para captar voto hispânico em seis estados-chave

O Partido Republicano apresentou nesta terça-feira uma campanha em seis estados-chave do sul dos Estados Unidos para captar o voto hispânico às vésperas das eleições presidenciais de novembro.

Pela primeira vez, os republicanos terão responsáveis específicos para o voto latino em Colorado, Flórida, Nevada, Novo México, Carolina do Norte e Virgínia, seis estados nos quais o voto muda em várias ocasiões nas eleições presidenciais.

“O que notamos é que alguns hispânicos sentem (que) o Partido Republicano não está fazendo o suficiente para incluí-los”, reconheceu Bettina Inclán, a diretora de campanha hispânica do Comitê Nacional Republicano, em um encontro com jornalistas.

“O que estamos tentando fazer é reconstruir essa relação”, acrescentou.

“O tema número um (da campanha) é o emprego e a economia”, insistiu Inclán, seguindo a linha do virtual candidato Mitt Romney.

As pesquisas mostram que a menos de seis meses das eleições, dois terços dos latinos (6,9% do eleitorado total nas eleições legislativas de 2010) se mostram claramente favoráveis à reeleição de Barack Obama, um percentual que se mantém constante.

Até 73% dos eleitores registrados dessa minoria (a principal nos EUA) têm uma opinião negativa a respeito do Partido Republicano, segundo uma pesquisa do grupo Latino Decisions do mês de dezembro.

Inclán não quis revelar a tática que será empregada para reverter essas tendências, mas assegurou que o partido conta com mensagens “muito específicas” para cada minoria nesses estados.

Perguntada sobre a postura relacionada à política de imigração dos republicanos e do candidato Romney, condenada pela comunidade, segundo as sondagens, Inclán declarou: “Acho que como candidato ainda está decidindo qual é a sua posição sobre a imigração”.

Pouco depois, uma porta-voz do comitê republicano, Kirsten Kukowski, retificou essa declaração: “No que diz respeito às posições do governador Romney sobre imigração, cabe a ele e a sua campanha falar disso”.

“Somos cidadãos americanos, por isso assumir que a única coisa que nos preocupa é a imigração é falso, é quase insultante”, disse Inclán.