Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Republicano Huckabee e democrata O’Malley desistem da corrida presidencial nos EUA

Com votações inexpressivas nas primárias de Iowa, ambos os pré-candidatos viram que têm pouquíssimas chances de conquistarem a indicação em seus partidos

O pré-candidato republicano e ex-governador do Estado de Arkansas Mike Huckabee anunciou nesta terça-feira sua retirada da corrida presidencial dos Estados Unidos depois dos pobres resultados obtidos no caucus (assembleias populares) de Iowa, onde conseguiu apenas 2% de apoio. “Suspendo oficialmente minha campanha. Obrigado por todo o apoio leal”, escreveu no Twitter o ex-governador, que curiosamente foi o vencedor do caucus de Iowa em 2008.

Entre os democratas, o pré-candidato Martin O’Malley também anunciou a suspensão de sua campanha, após conseguir menos de 1% de apoio no caucus de Iowa. Com mais de 90% das zonas eleitorais apuradas, O’Malley tinha apenas 0,55% de apoio, contra 49,84% da favorita Hillary Clinton e 49,53% do senador Bernie Sanders.

Leia também

Ted Cruz bate Trump; Hillary Clinton e Sanders seguem empatados

Prévias de Iowa abrem primárias da corrida presidencial americana

Quais são as reais chances de Trump ganhar?

Huckabee é ex-pastor da Igreja Batista acreditava que obteria melhores resultados em Iowa pela influência dos cristãos evangélicos nesse estado agrícola da região central do país. Durante sua campanha, após anunciar em 5 de maio do ano passado suas pretensões eleitorais, o ex-governador destacou o tempo todo sua origem humilde, já que se transformou no primeiro integrante de uma família trabalhadora a conseguir se graduar no ensino médio e a poder estudar na universidade, em seu caso em uma de confissão batista, de onde saiu como pastor de comunidade.

Em toda a campanha, o político sulista, um claro opositor do aborto e do casamento entre homossexuais, nunca obteve uma reviravolta nas pesquisas para conseguir a indicação de seu partido para a presidência dos EUA.

O’Malley é ex-governador de Maryland e ex-prefeito de Baltimore. Ele esteve durante toda a campanha em um plano secundário, com apoio inferior a 5% nas pesquisas, e jamais conseguiu se apresentar como uma alternativa real a Hillary e Sanders. “Desde o início pensei que seria de uma profunda pobreza para o partido ter apenas dois candidatos. Obrigado Iowa pelo que me ensinou”, disse.

(Da redação)