Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Repressão das forças de Assad mata pelo menos 40 civis na Síria

Cairo, 19 dez (EFE).- Pelo menos 40 civis morreram nesta segunda-feira, entre eles dois menores, em diferentes províncias da Síria pela repressão das forças leais ao regime de Bashar al Assad, segundo o opositor Observatório Sírio de Direitos Humanos.

O grupo destacou que foram registrados 13 mortos na província central de Homs, 11 em Deraa, nove em Idleb, três em Damasco, três em Dir Zur e um em Hama.

A essas vítimas civis se somam dezenas de soldados sírios que morreram baleados pelo próprio Exército quando tentavam abandonar seus postos em Idleb, informou o Observatório.

A organização baseou seus dados no relato de um suposto soldado desertor, que afirmou ter visto entre 60 e 70 corpos de soldados mortos durante o incidente, registrado na estrada que une as cidades de Kansfara e Kafr Ouit.

Estas informações não puderam ser contrastadas de forma independente devido às restrições das autoridades sírias a jornalistas e organizações internacionais.

A Síria assinou hoje o protocolo proposto pela Liga Árabe para o envio de observadores a seu território em cerimônia na sede da organização no Cairo.

Após a assinatura, o secretário-geral da organização pan-árabe, Nabil al Arabi, disse em entrevista coletiva na capital egípcia que ‘o documento é o marco jurídico da delegação de observadores da Liga Árabe que serão enviados à Síria para garantir a aplicação do Mapa de Caminho’ deste organismo.

‘Os observadores também terão a missão de contribuir com a proteção dos civis sírios’, acrescentou Arabi.

Segundo os últimos dados da ONU, desde o mês de março, mais de cinco mil pessoas morreram pela repressão dos protestos antigovernamentais na Síria, incluindo 300 menores de idade. EFE