Clique e assine com até 92% de desconto

Relatório sobre uso de armas químicas na Síria já está nas mãos do secretário-geral da ONU

Informações sobre morte de mais de 1.400 pessoas serão divulgadas na manhã desta segunda-feira. Documento deve confirmar uso de armas proibidas

Por Da Redação 15 set 2013, 22h30

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, recebeu neste domingo o relatório dos inspetores da organização sobre o uso de armas químicas em um ataque que deixou mais de 1.400 mortos na Síria em agosto. A ONU anunciou que o relatório será publicado em seu site na internet na manhã desta segunda-feira.

ONU: relatório deve confirmar uso de armas químicas

Também na manhã desta segunda, Ban deverá dar um informe sobre o conteúdo do relatório ao Conselho de Segurança da ONU, em uma reunião a portas fechadas. Mais tarde, o secretário-geral vai apresentar os resultados da inspeção ao plenário da Assembleia Geral, que reúne todos os 193 países membros.

A equipe de inspetores, liderada pelo sueco Ake Sellstrom, tinha o mandato de relatar se foram usadas armas químicas num ataque ocorrido em um subúrbio de Damasco, a capital síria, em 21 de agosto – e, nesse caso, quais agentes químicos foram usados. Não foi atribuída aos inspetores a responsabilidade de determinar quem cometeu o ataque.

Na sexta-feira, Ban disse a repórteres que o relatório vai concluir que foram usadas armas químicas. Ele não entrou em detalhes.

Os inspetores da ONU já estavam em Damasco em 21 de agosto, quando o ataque aconteceu, investigando outros três incidentes semelhantes. Depois de quatro dias de negociações, eles puderam visitar o local do ataque e coletar amostras de sangue, da água e do ar, assim como fragmentos de bombas que podem ter sido usadas na ação.

Embora o mandato dos inspetores não inclua determinar quem cometeu o ataque, a análise das amostras poderá indicar se foi o governo do ditador Bashar Assad ou as forças que combatem seu regime.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade