Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Rei das fake news’ é encontrado morto nos EUA

Paul Horner, que ficou conhecido por disseminar e criar histórias falsas durante corrida presidencial americana, foi encontrado morto em casa

Paul Horner, visto como um dos maiores disseminadores de notícias falsas durante a última corrida presidencial nos Estados Unidos, foi encontrado morto em sua casa em Laveen, no estado do Arizona. O escritor de 38 anos, que ficou conhecido como o “rei das fake news”, teve o corpo descoberto pela polícia local no dia 18, mas a informação foi revelada apenas nesta semana pelo porta-voz do xerife do Condado de Maricopa, Mark Casey.

Casey disse que a autópsia realizada não mostra sinais de ação violenta contra Horner, e a polícia trabalha com a hipótese de “overdose acidental”, com base nas evidências encontradas no local e no histórico de excessos no uso de remédios do escritor. Os exames toxicológicos ainda não foram divulgados e o caso segue aberto até que a causa da morte seja determinada.

Horner ganhou fama ao criar histórias falsas e disseminar boatos que viralizaram no Facebook. Entre suas “fake news” (notícias falsas) mais conhecidas, estão alegações de que Barack Obama era gay e muçulmano e que manifestantes receberiam milhares de dólares para protestar contra Donald Trump durante eventos da corrida presidencial de 2016 – Eric, filho de Trump, e Corey Lewandowski, gerente da campanha de Trump, compartilharam a história nas redes sociais.

Jj Horner, irmão de Paul, manifestou-se sobre o ocorrido pelo Facebook, e descreveu o escritor como um “mago da internet, humanitário, ativista, ativista, filósofo, comediante”. Em entrevistas, o escritor alegava que o seu trabalho era uma “sátira política”, com “humor e comédia”. “Na verdade, eu tento educar as pessoas”, disse em conversa à rede CNN.

“Eu odeio o Trump”

Em novembro, em entrevista ao jornal Washington Post, Horner alegava seus méritos pela vitória de Donald Trump na corrida presidencial americana. “Acho que Trump chegou à Casa Branca por minha causa”, disse. “Meus sites eram divulgados a todo momento por eleitores do Trump. Os seguidores dele não checam as informações – eles postam e acreditam em qualquer coisa”. Na conversa, ao ser perguntado se as “fake news” eram direcionadas a Hillary Clinton com o objetivo de ajudar Trump, Horner respondeu: “Não, eu odeio o Trump”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Em 2011, Ele Foi Preso Por Posse De Drogas,
    Incluindo Ketamina, Heroína, Diazepam,
    Oxicodeno E Prozac, Valor De USD 15.000…
    Que Deus O Tenha !

    Curtir

  2. Ailton Silva

    ” Overdose acidental”. A noticia e tão fake como as do falecido!!!. Mas um drogado indo para os braços do capiroto!!!!!

    Curtir