Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Regime de Assad aceita convite russo para negociar com oposição síria

(Acrescenta reação da oposição síria)

Moscou, 30 jan (EFE).- O regime de Bashar Al Assad aceitou o convite para negociar em Moscou com a oposição síria a fim de conseguir uma saída política ao conflito no país árabe sem ingerência externa, informou nesta segunda-feira a Chancelaria russa.

‘Já recebemos uma resposta positiva por parte das autoridades sírias. Esperamos que a oposição também dê o sinal verde nos próximos dias, pondo os interesses do povo sírio acima de qualquer outra consideração’, indica a nota oficial, segundo as agências russas.

A Rússia ressalta ainda que o governo sírio e a oposição ‘devem enviar seus representantes à Moscou em um prazo pactuado por ambas as partes para a realização de contatos informais prévios’.

A nota indica que os representantes sírios poderão abordar qualquer assunto, incluindo o início do diálogo nacional proposto pela Liga Árabe.

‘A realização imediata desses contatos em Moscou é urgente para cessar qualquer violência na Síria e impedir a desintegração sangrenta e o confronto na sociedade’, aponta o texto.

O diálogo é crucial para ‘o êxito das profundas reformas democráticas’ promovidas pelo regime de Assad, criticado pela comunidade internacional pela repressão violenta da oposição, segundo Moscou.

A Rússia está disposta a contribuir para o fim do conflito ‘pelas mãos dos próprios sírios e através de meios pacíficos, sem ingerência externa e respeitando a soberania síria’, indica.

Representantes do Conselho Nacional Sírio (CNS), que reúne a maior parte da oposição no exílio, confirmaram que receberam o convite. ‘O CNS recebeu o pedido e agora está estudando a proposta’, afirmam fontes da entidade para a agência ‘Interfax’.

O órgão disse ainda que a postura da Rússia durante o conflito pode fazer com que o CNS não aceite o convite. ‘O Conselho espera que a Rússia apoie as iniciativas da Liga Árabe e as resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Esperamos que a Rússia concorde com as demandas do povo sírio e deixe de apoiar Assad’, finalizou.

Na semana passada a Rússia garantiu que vetará no Conselho de Segurança da ONU o projeto de resolução árabe sobre a Síria que pede a renúncia de Assad.

Moscou, que acusa os Estados Unidos de quererem aplicar na Síria o roteiro líbio – sanções internacionais, embargo aéreo, intervenção militar ocidental e mudança de regime -, já vetou em outubro ao lado da China um projeto europeu de condenação a Damasco pela repressão violenta das manifestações opositoras. EFE