Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Refugiado sírio é convidado para último discurso sobre Estado da União de Obama

Além de Refaai Hamo, um soldado americano muçulmano está entre os convidados da Casa Branca

Enquanto uma mulher muçulmana é expulsa de um comício do pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Donald Trump, a Casa Branca convida um recém-chegado refugiado sírio e um soldado reformado americano muçulmano para o último discurso sobre o Estado da União de Barack Obama, na terça-feira. Foram conhecidos neste domingo os nomes dos convidados que se juntarão a legisladores, juízes da Suprema Corte e outros dignatários, além da primeira-dama, Michele Obama, no salão da Câmara dos Representantes para ouvir o presidente falar sobre suas metas para o ano.

A decisão da primeira-dama sobre os convidados para o pronunciamento frequentemente destaca as prioridades do presidente, e neste ano não será diferente. Um dos convidados, o sírio Refaai Hamo, chegou a Detroit em 18 de dezembro com seus quatro filhos sobreviventes – três filhas e um filho – depois de passarem dois anos na Turquia. Segundo informou a Casa Branca, ele fugiu da Síria depois de um míssil lançado pelo governo sírio destruir o complexo onde ele e sua família moravam. A mulher de Hamo, uma de suas filhas e cinco outros familiares dele morreram.

Na Turquia, antes de partir rumo aos EUA, Hamo foi diagnosticado com câncer de estômago. Agora, com status de refugiado nos Estados Unidos, ele e seus filhos tentam reconstruir suas vidas em Troy, Michigan, um subúrbio de Detroit.

A seleção de Hamo é uma resposta afiada dos Obama aos republicanos do Congresso que, em um voto preliminar, desejam bloquear a entrada de refugiados sírios no país, por medo de que terroristas estejam entre eles.

LEIA TAMBÉM:

Uma mulher muçulmana foi expulsa de comício de Trump

Além de Refaai Hamo, também estará ao lado de Michelle Obama Naveed Shah, um muçulmano soldado americano reformado, que era criança quando seus país migraram do Paquistão para os Estados Unidos. Shah entrou no exército em 2006 e serviu no Iraque.

No discurso de terça-feira, um lugar ficará vazio em homenagem às vítimas da violência com armas, num marco luta de Obama contra a oposição republicana para endurecer as leis sobre a posse de armas.

Jum Obergefell, cujo pedido anti-discriminação levou a Suprema Corte a legalizar o casamento homossexual em todo o país no ano passado, estará entre os convidados.

Os outros convidados incluem o sargento Spencer Stone, que ajudou a interromper o ataque terrorista em um trem na França no ano passado, Lisa Jaster, uma das três primeiras mulheres que se formaram na escola Ranger do Exército americano, e a engenheira indiana Satya Nadella, chefe-executiva da Microsoft.

(com Agência France Presse)