Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rebeldes atacam sede da ONU no oeste do Afeganistão

Em outro incidente, fotógrafo do jornal "The New York Times" ficou gravemente ferido

Rebeldes atacaram, neste sábado, o escritório da Organização das Nações Unidas (ONU), na província de Herat, no oeste do Afeganistão. Não há informações sobre mortos ou feridos entre os funcionários da organização. Quatro insurgentes morreram no atentado, cuja autoria foi reivindicada pelo Talibã.

Segundo o governador de Herat, Mohamad Dawood Saba, um suicida morreu na explosão de um carro-bomba na entrada do edifício, outros dois se explodiram e um quarto faleceu após ser baleado pelos agentes dentro do prédio antes que pudesse detonar a bomba.

A polícia informou que alguns militantes estavam vestidos com burcas usadas pela maioria das mulheres afegãs, enquanto outros vestiam uniformes policiais.

Mullah Bilal, comandante local do Talibã, assumiu a responsabilidade do atentado em nome do grupo radical.

Em outro incidente, também neste sábado, o fotógrafo português João Silva, do jornal The New York Times, feriu-se gravemente ao pisar em uma mina terrestre no sul do país. Ele acompanhava uma unidade do Exército dos Estados Unidos, informou o diário em sua edição digital.

O profissional, de 44 anos, foi atingido nas pernas quando estava nas proximidades da localidade afegã de Arghandab, de onde foi levado em um helicóptero para Kandahar, onde há uma base aérea da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Além da guerra no Afeganistão, o fotógrafo cobriu os conflitos no Iraque, nos Bálcãs e no Oriente Médio, o que lhe rendeu vários reconhecimentos e prêmios.

(Com agências France-Presse e EFE)