Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Rajoy será nomeado primeiro-ministro espanhol nesta 3ª feira

Por Da Redação 20 dez 2011, 08h54

Madri, 20 dez (EFE).- O líder do Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, se transformará nesta terça-feira no sexto primeiro-ministro da democracia espanhola, sucedendo o socialista José Luis Rodríguez Zapatero.

O Congresso dos Deputados retomou nesta terça-feira o discurso de posse iniciado na última segunda-feira por Rajoy, o qual apresentou as linhas gerais que vão guiar seu Governo, a maioria baseada na austeridade, como um corte de pelo menos 16,5 bilhões de euros em 2012 para reduzir o déficit público em 4,4% do PIB.

O debate na câmara parlamentar foi retomado nesta manhã com os discursos dos grupos minoritários, entre eles os representantes do Partido Nacionalista Basco (PNV) e da esquerda independentista do País Basco, que foi aglutinada na coalizão Amaiur.

O porta-voz do PNV, Josu Erkoreka, pediu ao líder do PP que inicie uma política ‘mais aberta, dinâmica e flexível’, capaz de contribuir com a normalização da situação dos presos da organização terrorista ETA e de avançar com o processo de consolidação da paz no País Basco.

No último dia 20 de outubro, o ETA anunciou a ‘cessação definitiva de suas atividades armadas’ depois de 50 anos de atividade terrorista, nas quais mais de 800 pessoas foram assassinadas.

‘Estamos diante de uma grande oportunidade histórica que não podemos desperdiçar, e o futuro primeiro-ministro não pode fazer de conta que não enxerga essa oportunidade. Se não reconhecer, não vai aproveitar o que interessa’, afirmou o porta-voz do PNV.

Continua após a publicidade

Já o porta-voz da Amaiur, Iñaki Antiguedad, pediu ao primeiro-ministro que leve em consideração toda a ‘mudança de ciclo’ que aconteceu no País Basco.

Em resposta, Rajoy afirmou que confia em ‘regular definitivamente’ o fim das atividades do ETA e garantiu que sempre estará ‘no Estado de direito e na lei’, apoiando às vítimas do terrorismo e suas famílias. Ao contrário das ocasiões anteriores, o tema ETA não entrou no foco deste debate.

A posse de Mariano Rajoy como presidente do Governo será votada amanhã e sua eleição está garantida pela maioria absoluta que o conservador Partido Popular (PP) recebeu nas urnas, nas eleições que provocaram o afundamento do Partido Socialista que governou a Espanha desde abril de 2004.

Nesta quarta-feira, o novo chefe do Executivo jurará seu cargo diante do rei Juan Carlos, a quem também comunicará os nomes de seus ministros, que, até o momento, foi mantido em absoluto segredo.

O presidente do Governo interino, José Luis Rodríguez Zapatero, já não voltará mais ao Palácio da Moncloa, onde tudo está preparado para receber o novo inquilino.

A mudança já está feita, embora o próximo presidente do Governo não tenha intenção de se mudar com sua família para a residência oficial antes da realização das festas natalinas.

Zapatero deixará o Governo da Espanha, mas, até fevereiro, seguirá como secretário-geral do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), que deverá realizar um congresso para escolher seu novo líder. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade