Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Radicais provocam tumulto em manifestação em Bruxelas

Extremistas de direita fizeram saudações nazistas e gritaram contra imigrantes, enquanto belgas e turistas prestavam homenagens às vítimas do atentado na capital belga

Mais de cem radicais de extrema direita tumultuaram uma manifestação pacífica contra o terrorismo em frente à Bolsa de Bruxelas neste domingo, após o duplo atentado que abalou a capital da Bélgica e deixou 31 mortos na última terça. Agentes antidistúrbios tiveram que intervir para ajudar a esvaziar a praça em frente após a chegada dos radicais, que faziam saudações nazistas e entoavam palavras de ordem contra os imigrantes no país. Foi necessário utilizar canhões de água para dispersá-los.

“Estamos em casa e fomos tolerantes demais com os estrangeiros”, diziam os manifestantes, sendo contestados pelos cidadãos irritados com a interrupção da homenagem pacífica aos mortos nos atentados.

Os radicais de extrema direita rapidamente tomaram conta do local da concentração, onde pessoas se reuniram para demonstrar solidariedade às vítimas. Os “hooligans” se posicionaram inicialmente ao lado do grande “tapete” de flores, velas e mensagens depositadas por belgas e turistas na praça desde a última terça. Eles gritavam contra os manifestantes que portavam bandeiras e cartazes em uma escada que leva ao prédio da Bolsa de Valores.

Pouco depois, os extremistas decidiram ocupar a escada e fizeram com que os demais manifestantes deixassem o local. Foi quando os agentes antidistúrbios agiram e os expulsaram. Por motivos de segurança, a manifestação oficial havia sido adiada a pedido das autoridades belgas.

Novas operações antiterror – A Procuradoria Federal da Bélgica informou hoje que nove pessoas foram presas em 13 novas operações antiterrorismo deflagradas duas cidades da província de Antuérpia, no norte do país, e em Bruxelas. Cinco presos foram liberados após interrogatórios, enquanto os outros quatro aguardam que um juiz de instrução decida se serão mantidos em prisão preventiva.

As operações foram feitas nas cidades de Mechelen e Duffel, ambas na província de Antuérpia. Já em Bruxelas, os agentes percorreram os distritos de Molenbeek, Anderlecht e Laeken.

As ações fazem parte das medidas de combate ao terrorismo no país, mas a Procuradoria não explicou se elas têm relação com os atentados de Paris ou de Bruxelas. “Ainda não podemos comunicar nada em relação aos resultados das operações”, se limitou a assinalar.

LEIA MAIS:

Estado Islâmico assume autoria dos atentados terroristas em Bruxelas

Investigadores não questionaram terrorista preso sobre ataques iminentes em Bruxelas

(Com agência EFE)