Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Radiações de Fukushima em níveis aceitáveis, segundo a OMS

Por Str
23 Maio 2012, 14h38

O grau de radiação sofrido pelos moradores da cidade de Fukushima desde o acidente nuclear de março de 2011 se encontra abaixo do limite de referência, com exceção de duas localidades, afirmou nesta quarta-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O relatório da OMS, de 120 páginas, se baseia em medições oficiais e em simulações feitas por computador. Não faz referência às pessoas evacuadas da área próxima à central nuclear japonesa nem aos trabalhadores que estão limpando as instalações.

As localidades de Namie e Itate, em um raio de entre 20 e 30 km a partir da central, foram as mais afetadas, com níveis de 10 a 50 millisieverts (mSv), comparados aos de 1 a 10 mSv em outros pontos da cidade e de 0,1 a 10 mSv nas regiões vizinhas.

O limite de exposição anual é de 50 mSv para os trabalhadores do setor nuclear.

O impacto para o resto do mundo é estimado em 0,01 mSv, um nível “muito fraco”, destaca o relatório.

Continua após a publicidade

“Pode-se concluir que os níveis estimados no exterior do Japão estão abaixo (e frequentemente muito abaixo) da dose considerada como muito fraca pela comunidade encarregada pela proteção contra a radiação”, afirma a OMS.

O grupo de trabalho estima que as radiações recebidas mais de um ano após a catástrofe de março de 2011 serão provavelmente inferiores às de Chernobyl.

A catástrofe da central de Fukushima foi provocada por um tsunami causado por um terremoto de magnitude 9 na costa nordeste do Japão.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.