Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rachaduras no gelo favorecem resgate de navio na Antártida

Preso na véspera de Natal com 74 pessoas a bordo, navio russo aguarda chegada de quebra-gelo para início de nova tentativa de resgate

Por Da Redação - 29 dez 2013, 15h35

Com o sol mais forte e os ventos mais fracos, o gelo que prende o navio russo Akademik Shokalskiy com 74 pessoas a bordo na Antártida começou a ceder neste domingo, favorecendo o resgate da embarcação encalhada desde a véspera do Natal.

O navio quebra-gelo australiano Aurora Australis deve chegar ao local à meia-noite deste domingo. Antes dele, um quebra-gelo chinês tentou abrir caminho até a embarcação russa, mas fracassou.

Leia também:

Cientistas registram degelo acelerado na Antártida

Continua após a publicidade

Novo modelo explica separação continental da Austrália, Índia e Antártida

“As condições do gelo aparentemente melhoraram. Parece que alguns pontos cederam, e há rachaduras”, afirmou Lisa Martin, da autoridade australiana para segurança marítima que coordena o resgate, à agência de notícias Reuters. Segundo ela, os procedimentos para o resgate serão definidos quando o navio quebra-gelo chegar ao local.

As pessoas a bordo do navio estão bem e não estiveram em nenhum momento sob perigo iminente. “Estamos esperando que o Aurora nos tire daqui”, afirmou Chris Turney, o professor que lidera a expedição que ficou presa no gelo, em um e-mail para a Reuters neste domingo. “A esperança é de que algumas rachaduras se desenvolvam na superfície do gelo por causa dos ventos mais fracos e do sol de hoje.”

Exploração – O Akademik Shokalskiy deixou a Nova Zelândia em 28 de novembro numa expedição privada para comemorar o centésimo aniversário de uma viagem à Antártida do famoso explorador australiano Douglas Mawson e ficou preso no gelo em 24 de dezembro. A bordo estão cientistas e turistas, muitos deles australianos, e a tripulação russa.

Publicidade