Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Quênia prende mais cinco suspeitos de envolvimento em ataque a shopping

Fontes do governo disseram que os acusados comparecerão à Corte já na segunda-feira. Atentado no centro comercial deixou 69 civis e soldados mortos

Por Da Redação - 30 out 2013, 17h13

As autoridades do Quênia prenderam mais cinco pessoas acusadas de participação no atentado que deixou 69 civis e soldados mortos no shopping de luxo Westgate, em Nairóbi. Segundo a rede CNN, um importante membro do governo queniano afirmou que os suspeitos serão mantidos sob custódia junto com os outros onze terroristas presos após a retomada do centro comercial. Eles deverão comparecer à Corte pela primeira vez na próxima segunda-feira.

Leia também:

Drone americano mata dois comandantes do grupo terrorista Al Shabab

Os suspeitos detidos nesta quarta-feira são acusados de manter laços com o grupo terrorista somali Al Shabab, que perpetrou o ataque em 21 de setembro. Os guerrilheiros atiraram de forma deliberada em civis e mantiveram o controle do centro comercial durante quatro dias. Os assassinos só pouparam a vida de quem conseguiu provar ser muçulmano, citando trechos do Corão ou o nome da mãe de Maomé, o fundador do Islã.

Publicidade

Novos relatórios divulgados pelas equipes que realizaram a autópsia das vítimas comprovaram que alguns reféns foram torturados dentro do shopping. Médicos legistas afirmaram que os terroristas deceparam mãos e narizes de civis. Os extremistas também teriam estrangulado pessoas encontradas vivas dentro do complexo comercial.

Saiba mais:

Ataque a shopping no Quênia liga alerta para ‘terrorista ocidental’

Imagens das câmeras de segurança divulgadas anteriormente pela CNN mostravam detalhes da ação terrorista em Westgate. Logo no início da filmagem, um homem se atira no chão para se fingir de morto, mas é baleado covardemente por um terrorista. Os criminosos também aparecem fortemente armados com granadas e fuzis. Na sequência da gravação, um terrorista é visto apontando sua arma para uma mulher acompanhada por duas crianças e uma adolescente com um ferimento de bala. Segundo a CNN, elas foram liberadas mais tarde pelos criminosos.

Publicidade

Saques – Dois soldados quenianos foram presos na terça-feira sob a acusação de saquear um supermercado do shopping Westgate durante a operação de retomada do local. Um terceiro soldado também está sendo investigado pelos crimes. As câmeras de segurança do local, no entanto, flagraram dezenas de militares deixando o estabelecimento com sacolas brancas e furtando produtos que se encontravam em um guichê destinado a aparelhos celulares.

Publicidade