Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Quênia investiga morte de ministro em misterioso acidente de helicóptero

Por Da Redação 11 jun 2012, 13h56

Nairóbi, 11 jun (EFE).- O governo do Quênia anunciou nesta segunda-feira uma investigação especial para esclarecer o enigmático acidente de helicóptero no qual morreu ontem o ministro do Interior, George Saitoti, enquanto o país iniciou três dias de luto oficial.

O presidente do Quênia, Mwai Kibaki, afirmou que realizará uma ‘rigorosa investigação’ para esclarecer as causas da tragédia, na qual faleceram também o vice-ministro do Interior, Orwa Ojode, dois guarda-costas e os dois pilotos da aeronave, que caiu este domingo na floresta Ngong, perto de Nairóbi.

O chefe de Estado também pediu à população que mantenha a calma, à espera dos resultados da investigação do acidente, e que evite cair nas especulações sobre a origem da tragédia.

Saitoti, que era um ‘peso pesado’ da política queniana e se postulava como candidato para as eleições presidenciais de 2013, era também um dos rostos mais visíveis do governo na luta contra a milícia radical islâmica somali Al Shabab.

Esse grupo, vinculado à rede terrorista al Qaeda e que começou no ano passado uma ofensiva militar em território da Somália, disse ‘alegrar-se’ pela morte do ministro, mas negou qualquer envolvimento na tragédia.

‘Para as centenas de muçulmanos deslocados e assassinados pela invasão brutal da Somália por parte do Quênia, a morte de Saitoti é uma gota de justiça em um mar de opressão’, afirmou a milícia em sua conta no Twitter.

Continua após a publicidade

Por enquanto, o ministro do Transporte queniano, Amos Kimunya, admitiu hoje que é difícil saber a causa do acidente, pois o helicóptero, um Eurocopter AS350, era novo, tinha sido adquirido pela polícia queniana há cinco meses e os pilotos tinham recebido treinamento especial para conduzir o aparelho.

‘Não se pode apontar o clima como causa do acidente. Fazia bom tempo na área de Ngong e a visibilidade era de oito quilômetros’, declarou Kimunya.

Testemunhas do acidente apontaram que o helicóptero caiu envolto em fumaça, antes de chocar-se contra o solo e pegar fogo.

‘O helicóptero expelia fumaça antes de cair. Escutei duas explosões quando se incendiou’, afirmou Rose Kwamboka, que presenciou o acidente.

‘Vimos como o helicóptero voava de um lado a outro sem controle. Percorreu quase um quilômetro e meio antes de cair’, detalhou Leonard Njoroge, morador de uma área próxima do local da tragédia. EFE

hc-pa/rsd

Continua após a publicidade
Publicidade